segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Entenda porque todas as drogas devem ser legalizadasproi

legalização das drogasA proibição das drogas tem sido um peso nos puxando para baixo ao longo de décadas, é hora de fazer uma mudança, pois proibir o uso de drogas é uma atitude completamente anti-evolutiva.

À medida em que a guerra contra as drogas continua a bater e queimar, governos, cientistas, e pessoas estão começando a mudar os paradigmas alternativos de pensamento. Uma tal estratégia que está ganhando popularidade é a noção da legalização completa das drogas - sim, sim, todas elas!

Por quê? Porque a liberação funciona muito melhor do que a proibição. Antes de zombar e julgar isso como um absurdo, vá para o raciocínio e as provas em primeiro lugar.

 A fundamentação
OK, então algumas das mentes mais inteligentes e informadas do mundo têm tomado um tempo para refletir sobre o problema do uso de drogas, e sempre voltam e colocar a legalização total como solução sobre a mesa.

Por quê? Bem, a total legalização tem algumas vantagens teóricas. Em primeiro lugar, se a história nos ensinou alguma coisa, essa coisa é que criminalizar um produto que está em alta demanda, não faz nada, além de claro, fortalecer a um mercado negro. Ramificações legais fazem muito pouco para dissuadir as pessoas nessas situações, e produzem um ambiente inseguro e não regulamentado, onde gangues criminosas e aproveitadores correm livremente.

Não há exemplo melhor disso do que a proibição dos EUA para o álcool, que durou de 1920 - 1933. A proibição não fez nada para reduzir o consumo de álcool, mas sim o aumento da população carcerária, diretamente causando um aumento dramático na atividade de gangues criminosas, e resultou em um aumento de absurdos 400% em mortes por intoxicação relacionados com o álcool, devido ao álcool de má qualidade que era produzido devido a falta de regulamentação em uma produção completamente legal e fiscalizada.

Há também o fato de que quando uma substância, como uma droga, é proibida, seus usuários são tratados como criminosos, em vez que, na verdade, aqueles em potencial precisam é de ajuda. Agora, dizer que todo usuário de drogas precisa de ajuda é igualmente errado; quem gosta de um pouco de uma boa maconha ou de psicodélicos em uma relação de uso esporádico é provável que gente desinformada os chame de viciados, como, francamente, eles podem não ser. No entanto, por talvez oferecer a um fumante de maconha um pouco de educação sobre os efeitos da maconha, e formas seguras para usá-la, em vez de distribuir tapas na sua cara com um registro criminal, é possível reduzir potencialmente o uso e incentivar práticas responsáveis do uso.

É claro, existem usuários de drogas que realmente precisam de ajuda, tais como os viciados em substâncias mais pesadas e que fazem sérios danos aos seus corpos. Nesta situação, em vez de serem tratados como criminosos, eles seriam tratados como pacientes com necessidade de cuidados médicos. Em qualquer caso, é imperativo que qualquer ampla regularização das drogas não seja convertida em um programa de tratamento obrigatório. Sim, alguns usuários de drogas têm problemas, mas, de longe, não todos.

Tratamento medicamentoso obrigatório, semelhante ao que Portugal tem implementado, perde o ponto: O uso de drogas também não é uma doença, mas um hábito.

Outro argumento para a legalização é o custo. Todos os anos, milhares de milhões de euros são gastos para impor a proibição e prender infratores da legislação antidrogas ultrapassada. Imagine o que poderia ser feito se esse dinheiro e tempo, fosse gasto com o serviço de saúde, educação, ou concentrando-se em crimes de natureza mais grave. Mas não só iria a legalização salvar esse dinheiro, como iria também gerar mais dinheiro na forma de regulamentos, e os empregos e impostos que são criados por eles.

Outra coisa a se considerar é que as detenções relacionadas com as drogas tendem a se concentrar em um segmento desproporcional da sociedade, ou seja, aqueles que são pobres ou de uma minoria étnica. Agora pensamentos iniciais podem ser, "bem, talvez eles só usem mais?", Mas de acordo com vários relatórios, incluindo esta da caridade política de drogas, esqueça, pois isso é incorreto. Mesmo se as pessoas usarem mais drogas, elas têm substancialmente menos chances de serem revistadas ou presas. A legalização das drogas faz com que esta questão redundante se acabe, pois colocaria todos em igualdade.

fonte:
http://www.release.org.uk/publications/numbers-black-and-white-ethnic-disparities-policing-and-prosecution-drug-offences

A EVIDÊNCIA
Uma das balizas brilhantes que mostram que a descriminalização e, potencialmente, a legalização, podem ser um benefício enorme para a humanidade é Portugal. Todos as drogas têm sido descriminalizadas em Portugal há mais de 10 anos, e não tem causado uma revolução no abuso de drogas e crime.

Concentrando-se em tratamento, educação e prevenção em vez de processar os usuários, a quantidade de mortes e doenças relacionadas com as drogas simplesmente despencou - tudo sem o aumento do uso geral de drogas que muitos temiam que descriminalização pudesse trazer. Não só isso, mas as pessoas não estão mais sendo colocadas na prisão por delitos menores, a criminalidade é baixa, e a atividade criminal relacionada com o tráfico de drogas não aumentou.

Mais informações sobre os efeitos da descriminalização podem ser vistas no recente relatório da Transform, uma instituição de caridade política de drogas baseada no Reino Unido.

fonte:
http://www.tdpf.org.uk/blog/drug-decriminalisation-portugal-setting-record-straight

É uma situação de dupla vitória. Não houve efeito negativo da descriminalização das drogas. As crianças não estão mais em risco, o crime não tem qualquer tendência de aumento, as drogas não se tornaram mais acessíveis, e os recursos estão sendo bem melhor utilizados.

Isto é ainda demonstrado por dois acontecimentos muito recentes, em que a Organização Mundial de Saúde pediu a descriminalização de todas as drogas, e os líderes mundiais proeminentes encomendaram um relatório que pedia o fim da guerra contra as drogas.

Outro bom exemplo de como a legalização poderia possivelmente alavancar o número de empregos é a recente legalização da maconha no Colorado. Agora é legal para adultos com mais de 21 anos que usem cannabis de uma forma totalmente legal, seja medicinal ou recreativa. Desde a mudança, a criminalidade tem reduzido muito, empregos foram criados, e as receitas fiscais em geral só tomam um rumo, para cima!

fonte:
http://rt.com/usa/163644-colorado-marijuana-crime-drop

Legalização vc Descriminalização

Então, por que escolher legalização ao invés da descriminalização? Portugal tem descriminalizado, e as coisas parecem estar indo bem. Bem, tudo se resume a crime. Sim, a descriminalização certamente ajuda a reduzir o dano aos usuários, e é certamente melhor do que a proibição, mas não resolve os problemas subjacentes de forma tão eficaz como a legalização.

Sob a descriminalização não ser mais um crime de possuir uma pequena quantidade de drogas, mas ainda pode resultar em drogas que estão sendo confiscadas e uma multa civil a ser emitida. Com a descriminalização apenas, a produção e venda de drogas continua sendo sendo, o porte não. Isso significa que não pode haver regulamentação, e sem regulamentação o aperto de gangues criminosas não pode ser quebrado, já que não há lugar seguro para obter as drogas, então as pessoas continuam comprando onde? Do mercado negro, é claro. Como resultado, a descriminalização simplesmente age como um band-aid, deixando-nos a lidar com os efeitos do uso de drogas melhores, sem realmente fazer as coisas mais seguras e resolver de fato os problemas gerais.

Através da legalização das drogas, podemos garantir que elas estejam sendo usadas com segurança, um golpe prejudicial ao crime, e gerando empregos e bilhões de euros para a economia.

Além de todos esses dados e motivos técnicos completamente claros sobre a legalização ser melhor do que a proibição das drogas, temos outras razões, as razões sociais e humanas, que nunca cansamos de bater nessa tecla aqui no Blog Planeta Maconha. Afinal, um sujeito adulto, pai de família, trabalhador e que viva de acordo com a lei, com seus pagamentos de impostos, que não são poucos no Brasil diga-se de passagem, e que trabalha o dia inteiro, e ao final deste dia gosta de sentar-se em sua poltrona e fumar um baseado, esse cara simplesmente tem todo o direito a isso! E quem vai dizer o contrário? Tenho certeza que muitas pessoas que fazem o mesmo, mas que ao invés do baseado gostam de um copo de cerveja ou vodca, vão se dizer contra, mas e se proibissem você de fazer o mesmo com seu copo de bebida alcoólica? O que seriam dos happy hours de sexta feira que muitas empresas promovem para dar aquela relaxada nos seus funcionários? Seria melhor que os happy hours disponibilizassem o que o sujeito gosta de relaxar, se é uma cerveja, que seja, se é um bom broto de maconha para se fumar, deixa o ser humano ser feliz!

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Top 10 fatos e mitos sobre a maconha

broto de maconhaA maconha é uma droga frequentemente muito mal compreendida. Há muita desinformação por aí sobre a droga, bem como uma série de suposições baseadas nesta mesma desinformação. Há uma certa abundância de "pesquisas" nem um pouco legitimadas.

Mas também felizmente há abundância de pesquisas de fontes 100% legítimas e que podem e devem combater a ignorância sobre o tema da maconha e como isso afeta o corpo humano. Aqui estão dez fatos fascinantes e mitos ignorantes sobre a maconha.

1. Fato: A maconha é uma das drogas mais usadas em todo o mundo. É apenas a segunda pois em primeiro vem o álcool. Milhões de pessoas usam a droga de uma forma diária, e ainda mais gente do que isso pelo menos uma vez na vida já provou a erva, deu uns tapas na pantera. Estima-se que só cerca de 6.000 norte-americanos provam maconha pela primeira vez todos os dias.

2. Mito: A teoria da porta de entrada. A teoria sobre a maconha ser uma espécie de porta de entrada, afirma que o uso de maconha conduz muitas vezes à utilização de outras drogas, muito mais pesadas. Não houve nenhuma evidência para apoiar esta teoria, pois nunca se comprovou de fato que uma pessoa que fumava maconha e passou a usar outras drogas, nunca teria feito o uso de quaisquer tipos de drogas anteriormente à maconha, como o álcool por exemplo, então essa teoria não tem simplesmente cabimento algum.

3. Mito: Muita gente acha que a maconha pode ser tão prejudicial para o seu corpo como o álcool é. Isso é um mito. As pessoas que consomem maconha são menos propensas a terem tecidos cerebrais danificados em comparação com aqueles que usam álcool. É também um mito de que fumar grandes quantidades de maconha vai levar ao câncer de pulmão, como estudos sobre o tema mostraram resultados que não apoiam esta afirmação.

4. Fato: A maconha tem muitos fins medicinais úteis. As pessoas que têm câncer, AIDS, glaucoma e doenças neurológicas podem se beneficiar com o uso de maconha por motivos diversos. Algumas dessas razões incluem a sua capacidade de estimular o apetite, reduzir a náusea, e aliviar os nervos, além de ser um tratamento único para qualquer tipo de dor corporal.

5. Mito: A maconha é uma droga perigosa. A maconha é provavelmente a droga menos perigosa de todas mundo. Quando comparada com as drogas legais, como o álcool e o tabaco, na verdade é muito segura. Considere o fato de que nunca houve sequer uma overdose de maconha na história. Não há realmente nenhuma maneira possível de se morrer por de maconha, pois para isso estimasse que seria preciso fumar cerca de 800 baseados para morrer; e, mesmo assim, não seria por causa da maconha em si, mas seria de envenenamento por monóxido de carbono, da fumaça.

6. Mito: A maioria dos fumantes de maconha são usuários pesados. O fato é que uma boa parte das pessoas que já fumou maconha (40% a 50%) quer fazê-lo com moderação, ou apenas ter fumado maconha no passado e deixar para trás. Um monte de pessoas não faz um hábito fumar maconha, mas isso nos leva ao nosso próximo fato ...

7. Fato: A maconha tem alguns efeitos adversos. Uma delas é que é possível tornar dependente da droga. O percentual de pessoas que se tornam dependentes dela é muito pequeno, e a maioria destes casos ocorre dentro de um pequeno grupo de usuários pesados. Outros efeitos adversos são de que a maconha tem um efeito negativo sobre a capacidade dos usuários para dirigir, e as mulheres que fumam maconha durante a gravidez têm maiores chances de ter bebês que nascem com defeitos congênitos.

8. Fato: Utilizar a planta do cânhamo mais do que apenas a maconha resinosa pode ser muito benéfico para o meio ambiente, bem como para as pessoas. Cânhamo faz um papel realmente incrível além de cordas e outros materiais. Também é ótimo para uso em roupas, materiais de construção, sabonetes, fraldas, combustível, e muitas outras coisas que as pessoas usam muito frequentemente. É muito mais do que os nossos recursos renováveis atuais que nós usamos para fazer esses e outros itens. As sementes podem até mesmo ser usadas para alimentação! Cultivo de cânhamo iria produzir empregos, ajudar a aliviar a fome no mundo, proporcionar alívio da dor, e até mesmo ajudar a cortar gases de efeito estufa.

9. Fato: Mais de 800.000 pessoas são presas a cada ano por crimes relativos a maconha. Pouco mais da metade de todas as prisões por drogas nos Estados Unidos são devido a maconha. Algumas dessas prisões até mesmo levam à prisão, que desnecessariamente descamba para o sistema prisional.

10. Fato: Um estudo feito pela CBS News concluiu que quase metade dos americanos agora apoiam a legalização da maconha. Muitos estados nos Estados Unidos são considerados estados com maconha medicinal. Estes estados permitem que a maconha seja usada com uma receita dada por médicos. Existem também vários estados que já legalizaram também a venda e o consumo de maconha recreativa ou estão trabalhando nisso. Estima-se que muitos estados em breve seguirão o exemplo.

Os Estados Unidos, que são a pátria mãe da proibição da maconha no mundo, é justamente quem está saindo na frente quando o assunto é comércio da maconha. Está acontecendo no país norte-americano a chamada Green Rush, a corrida verde, de centenas e milhares de pessoas correndo para investir nesse novo mercado, que é realmente muito promissor.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Cartéis mexicanos estão vendendo outras drogas por causa da legalização da maconha

poder do tráfico
Desde a legalização da cannabis em várias partes dos Estados Unidos, já vimos um efeito significativo sobre os cartéis mexicanos, pois continuam a perder dinheiro com a cannabis, que costumava ser uma das principais fontes de rendimento dos cartéis de drogas. A cannabis que costumava fluir diretamente através do circuito de cartel estagnou e o preço caiu.

As ervas agora cultivadas nos EUA são  potentes, possuem diversas variedades de cannabis testadas em laboratório e estão substituindo as cepas colhidas pela bushel de Sierra Madre, cordilheira do México. Como resultado, os agricultores do cartel estão cultivando as papoulas como sua nova fonte de dinheiro, produzindo a pegajosa heroína black "tar" como uma alternativa barata para os perigosamente dependentes de opiáceos nos Estados Unidos. A metanfetamina também tem tido um ressurgimento, com uma estimativa de 90% da metanfetamina que está nos EUA estar sendo criada no México, de acordo com dados da Agência de Combate às Drogas dos EUA.

Os cartéis e os consumidores estão se afastando da "maconha prensada", assim chamada por conta dos fardos duros embalados que durante anos foram consistentemente amarrados a mulas de drogas humanas e na parte de trás de caminhões comerciais com destino à fronteira. Assim, um outro motivo para a metanfetamina e a heroína serem as drogas de escolha para os cartéis nos dias de hoje é porque elas são mais fáceis de transportar e esconder em cavidades do corpo, pneus de caminhão, e até mesmo falsos compartimentos no bloco do motor ou tanque de combustível. Os cartéis começaram a fazer a pulverização de resina de maconha nos veículos de transporte para atrair a atenção dos cães farejadores e dos agentes de fronteira, como uma forma de distração, enquanto na verdade estão transportando drogas muito mais nocivas e perigosas através da fronteira.

Meth (metanfetamina) e heroína são incrivelmente viciantes e criam um novo problema para a aplicação da lei, além de afetar já a situação de risco dos americanos. No entanto, se os estados de fronteira, como Arizona forem partir para a legalização da cannabis, agentes da patrulha de fronteira teriam uma preocupação a menos e mais tempo, energia e recursos para se dedicar
à questão mais ampla da metanfetamina ilegal e o contrabando de heroína.

Muitos com idéias proibicionistas sempre diziam que legalizar a maconha não enfraqueceria em nada o tráfico de drogas no mundo, inclusive no Brasil. Nós aqui sempre defendemos a ideia de que mudaria e muito, pois a maconha é a droga ilícita mais amplamente consumida em todo o globo terrestre, e portanto é a droga que mais é vendida no mercado negro. Legalizando-a, se tira o poder de venda sobre essa droga de mãos erradas, e coloca esses recursos em mãos responsáveis que devem arcar com impostos e obrigações legais e fiscais para realizar o comércio. A prova disso são os grandes carteis mexicanos, sempre conhecidos pela venda de maconha nos Estados Unidos, e que viram na legalização em alguns estados o seu brusco enfraquecimento, o que lhes forçou a procurar vender outras drogas a fim de manter os rendimentos de antes. Agora eu pergunto: E se todas as drogas fossem legalizadas? O que seria dos carteis de narco-tráfico? 

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Os 10 melhores lugares do mundo para curtir uma boa "viagem"

drogas psicodélicasProcurando um local para passar suas férias com extravagância mental e energética? Aqui estão os dez melhores lugares no mundo para fazer isso e curtir aquela viagem alucinante!


Embora muitas drogas foram feitas ilegais por parte dos governos do mundo todo, a sua utilização é algo que está fortemente incorporado dentro tanto da história quanto da cultura humana. Alteração dos estados mentais com utilização de drogas é uma prática que têm sido usada há milhares de anos como práticas religiosas, médicas, espirituais e recreativas em várias ou quase todas as culturas do mundo. Mesmo que muitas dessas drogas uma vez reverenciadas agora sejam ilegais, as tendências atuais sugeririam uma coisa ao contrário, que elas estão se tornando cada vez mais populares, apesar dos castigos da lei que agora acontecem junto com a sua posse ou comércio.

Com tantas variedades diferentes de drogas no mundo lá fora, cada uma com seu próprio significado espiritual e cultural, e cada alteração da mente e do corpo feita de diferentes maneiras, não é nenhuma surpresa que há uma crescente quantidade de drogas relacionadas com o turismo em todo o globo. Com isso em mente, aqui estão os nossos 10 melhores lugares do mundo para curtir aquela "viagem".

Amsterdam, na Holanda - CANNABIS

Um destino que não precisa de muitas explicações. Se você quer conhecer a cultura da cannabis no seu melhor jeito, com certeza Amsterdam é atualmente o melhor lugar para se ir. Há uma abundância de coffee shops, todos com um ambiente diferente, a seleção de cepas de maconha diferentes, e experiências únicas para oferecer aos turistas. É uma Meca para os connoisseurs de maconha, e um local de peregrinação para os amantes regulares de maconha em todo o mundo. Não são apenas os coffee shops embora que criam este empate, o estilo de vida liberal, bela arquitetura, canais deslumbrantes, e verdes parques abertos fazem de Amsterdam o lugar ideal para se curtir uma boa onda.

Iquitos, no Peru - AYAHUASCA

Ayahuasca é uma bebida que contém DMT psicadélico que foi difundida com popularidade recentemente - especialmente entre os jovens mochileiros que viajam o globo procurando ver o mundo. Iquitos no Peru é o coração da cena Ayahuasca peruana, e é o lugar para onde ir se você estiver procurando participar em algumas cerimônias reais, os verdadeiros rituais da ayahuasca tradicionais.

Bali, na Indonésia - cogumelos mágicos

Existem muito poucos lugares no mundo onde os cogumelos mágicos são legais, mas, felizmente, a bela cidade de Bali é um desses locais. O estatuto jurídico real de cogumelos mágicos aqui é um pouco confuso, mas eles não são considerados "ilegais" e podem ser comprados a partir de muitas lojas bem estabelecidas e respeitáveis. Considerando o clima perfeito, ambiente descontraído e cenário absolutamente deslumbrante, não podemos pensar em nenhum lugar melhor para se ir se você quiser conseguir uma bela viagem de cogumelos mágicos.

Gabão, na África - Iboga

Iboga é um alucinógeno que é capaz de distorcer as percepções de ambos imagem e som, e se você quiser curtir essa onda, não há lugar melhor do que o Gabão, na África. Localizado na costa ocidental da África Central, o Gabão tem visto o uso espiritual e ritualístico de iboga por séculos. Ele é usado para fortalecer os laços da comunidade, e explorar a espiritualidade, permitindo o crescimento interno e a compreensão em geral da vida. São os shamans Bwiti que você precisa procurar se quiser experimentar esta substância psicoativa por conta própria, se quiser, eles vão ajudar a guiá-lo em sua jornada espiritual com conforto e segurança.

Vale sagrado, Cusco, no Peru - um lugar de reflexão

O Vale Sagrado, no Peru é um lugar de espiritualidade, história e beleza. Com amplos locais históricos para se explorar, cultura tradicional para mergulhar e um verde exuberante das florestas rodeia toda a sua vista. O vale sagrado é um ótimo lugar para se parar e explorar as profundezas de sua alma com rituais enteogênicos tradicionais. Particularmente os cactos sagrados são tidos em alta por aqui.

Oaxaca, no México - Casa de Maria Sabina,

Se você está procurando um lugar de grande importância histórica e cultural para levar os cogumelos mágicos, então Oaxaca no México pode ser o melhor lugar. Ele foi a casa de María Sabina, uma xamã que se tornou famosa por causa do cultivo e uso cerimonial de cogumelos mágicos para ajudar aqueles que por aqui passavam. Ela foi visitada por ninguém mais ninguém menos,do que o reverenciado Albert Hoffman - o descobridor do LSD; e é altamente justo colocar Oaxaca no mapa  turístico das drogas.

No entanto, isso não é tudo o que está acontecendo por aqui, graças à reputação área, trabalho inovador em micologia agora está sendo realizado aqui. Com o cultivo, educação e investigação sobre os cogumelos mágicos sendo encabeçados na região - continuando a essência da obra de María Sabina.

Goa, na Índia - Propício para uma cena próspera de RAVE

Goa tem sido um local usado para festas desde que se estabeleceu como um paraíso tropical da região na década de 60. Sua ética liberal ainda persiste fortemente nos dias de hoje, e é um popular destino de férias para os entusiastas de drogas para festas infundidas no mundo ocidental - especialmente durante o Natal e Ano Novo. Um dos principais atrativos (além da bela paisagem e clima), é a cena rave vibrante, puxando fortemente na inspirada música européia electro-trance, mas dado um toque Goa mais local. Se você quiser adicionar uma borda mais espiritualista, mística à sua viagem usando pílulas, este é o lugar certo para fazer isto.

La Paz, na Bolívia - Coca

Coca é a planta da qual a cocaína é feita, e é profundamente enraizada na cultura boliviana. Embora a cocaína seja feita a partir de coca, dizer que elas são a mesma coisa é uma afirmação mais do que equivocada. Como dizem os residentes locais, seria como dizer que as uvas são a mesma coisa que o vinho, e, como tal, os bolivianos vão mastigar coca com uma questão de orgulho. Quando mastigada em sua forma bruta, a coca cria uma estimulação mental leve. No entanto, infelizmente para aqueles que não gostariam de ter a coca sendo associada com a cocaína, La Paz está situada em uma região ideal para a produção de cocaína, e, como tal, tem visto a criação de alguns dos primeiros bares de cocaína do mundo.

Marrocos - a casa do haxixe

As montanhas de Rif no norte do Marrocos guardam um tesouro escondido, situado dentro de suas muitas cavernas é uma das maravilhas do haxixe. Haxixe, conhecido como "kif" para os habitantes locais, tem um significado profundo na cultura berbere e em seu envolvente estilo de vida, e mantém-se constante até hoje, apesar das tentativas do governo de acabar com isso. Como tal, esta área do Marrocos é considerada por produzir o melhor haxixe do mundo - e não é nenhuma novidade, já que realmente, os moradores tendem a usar métodos de produção muito trabalhosos e rigorosos.

Muitos sentem o haxixe induzir uma onda que a maconha não pode corresponder, permeando os escalões superiores da mente, e criando uma sensação completa de leveza e contentamento espiritual. Quando você combina isso com a enorme qualidade do haxixe marroquino, e os seus efeitos relaxantes, alastrando redes de cavernas (que muitos locais chamam berbere), você terá a melhor experiência abrangente de haxixe marroquino - como foi realmente destinado a ser.

Portugal - Um lugar para qualquer coisa!

Apesar de a produção e venda de drogas continuar a ser ilegal por aqui, e não haverem saídas legítimas para a compra de drogas (que se deve ter cuidado), todas as drogas têm sido descriminalizadas quando usadas individualmente (você só pode conter um tipo de droga) e em pequenas quantidades . Isto torna Portugal um ótimo local para um pouco de relaxamento, passeio, e uso geral de drogas recreativas. Apenas certifique-se de ser respeitoso com os moradores locais, e usar drogas de forma segura.
locais espirituais
Com estes locais em mãos, você deve ter configurado uma rota mental, procurando expansão aventureira. Independentemente se você está apenas à procura de um destino para visitar como uma pausa do trabalho, ou está a passar alguns anos submergindo-se nas culturas do mundo, estes são todos os lugares que merecem uma visita. Claro, eles são os nossos 10 favoritos, e de muitas pessoas também, e existem quantidades incalculáveis de oportunidades para aprender, crescer e mergulhar nas práticas espirituais e relacionadas com as drogas do mundo - apenas lembre-se de estar seguro, tanto enquanto sóbrio quando chapado. Então, o que você está esperando? Chegue lá e divirta-se!

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Entenda porque comer maconha causa efeitos mais fortes do que fumar

efeitos da maconha ingeridaMuita gente nem imagina, mas comer cannabis pode ter alguns efeitos profundamente diferentes do que fumá-la, e aqui está o porquê.

Alguma vez você já se perguntou o que está por trás do fato de que comer maconha faz com que o efeito seja muito mais potente do que simplesmente fumar? Colocar a erva em um brownie em vez de uma seda pode ampliar a experiência tanto em termos de poder e duração - muitas vezes para o prazer, mas, por vezes, para o desespero do usuário, quando ocorre bad trip.

Cannabis ingerida é uma força a ser reconhecida, e pode facilmente sobrecarregar os despreparados. O raciocínio por trás de tudo isso se resume à forma como os compostos da cannabis interagem com o corpo. Quando você come cannabis, tem que passar pelo sistema digestivo. Durante o processo de absorção, o THC passa através do fígado onde é convertido em uma forma muito mais poderosa.

Delta-9-THC (THC normal) torna-se 11-hidroxi-THC, que pode passar a barreira sangue-cérebro com muito mais facilidade e com um poder de penetração muito mais forte!

Quando você inalar cannabis, quer sob a forma de fumaça ou vapor, os compostos são absorvidos diretamente em seu sangue através dos pulmões. Isso faz com que o THC possa contornar o fígado, e ir direto para o cérebro, resultando em um método mais instantâneo, mas uma onda menos potente.

É interessante notar que quando você fuma maconha, o THC que não é absorvido imediatamente através da barreira hemato-encefálica na passagem inicial fica dando um passeio através da corrente sanguínea, fazendo o seu caminho de volta ao redor do corpo. Em sua jornada, ele vai para o fígado, onde, acontece o mesmo que quando você come, ele será convertido em 11-hidroxi-THC. Isso faz com que você sinta os efeitos de ambas as formas de THC, uma vez que ele faz o seu caminho de volta ao redor do cérebro.

A principal diferença entre comer e fumar, é que todo o THC que você consome quando come é convertido em 11-hidroxi-THC, enquanto que apenas uma parte do THC de se fumar é convertido.

Depois, há o aspecto do controle de dosagem. Quando você come maconha é tudo em seu sistema de uma só vez, e há pouco que você pode fazer para controlar a dose uma vez que leva muito tempo até que os efeitos sejam sentidos. Quando você fuma maconha, você tem um instante para sentir sobre como ela está afetando você, e controlar a dose em conformidade. Isso é chamado tecnicamente de titulação: Controlar e ajustar a potência que você consome. Cannabis fumada tende a atingir o pico de força depois de 10 minutos, e, em seguida, sendo rapidamente dissipada ao longo dos próximos 30 minutos a uma hora. Assim, através de titulação, você pode manter-se em um nível ao longo de um período de tempo. Isso não é possível quando você come a maconha, você começa tudo de uma só vez. No entanto, como você começa a conhecer a sua receita, a força de sua preparação e o tipo de erva usada para cozinhar, você pode ter uma ideia muito precisa para a dose e usá-lo com muita precisão. Para conseguir isso, sempre é bom medir quantos gramas você está usando e ingerindo para fazer determinada receita, dessa forma você pode facilmente determinar o quanto lhe convier.

Ela dura mais

Medir quanto tempo o THC permanece no corpo é realmente muito complicado. A medida utilizada para avaliar quanto tempo dura uma estadia de drogas no corpo é chamada de meia-vida (quanto tempo leva metade da substância para deixar o seu sangue), mas como o THC pode ser armazenado na gordura e depois relançado, há um disco de imprecisão ao tomar alguma medida. Dizendo isto, o que tudo se resume é como o THC é metabolizado. Se o THC não passa pelo fígado, ele se dissipa muito rapidamente, enquanto que, se isso acontecer, ele pode pendurar em torno de qualquer lugar com gordura entre 6-10 horas. Isto significa que se você come maconha e obtém uma dose pura de 11-hidroxi-THC, você ficará chapado por um bom tempo.

A VELOCIDADE

O último fator é olhar para o início. Quando fumada ou vaporizada, os efeitos da maconha irão começar rapidamente, às vezes quase que instantaneamente. No entanto, quando você come, pode demorar entre 45 minutos a uma hora e meia para sentir os efeitos, que uma vez que chegam já estão com efeito total, então segura a onda!

Isso é causado por duas grandes diferenças. A primeira é que, quando você fuma maconha, você a recebe em seu sangue instantaneamente; tudo o que tem a fazer é fazer o seu caminho para o seu cérebro. Quando você come, a cannabis tem que primeiro fazer o seu caminho através de seu sistema de digestão, antes de finalmente fazer o seu caminho para o sangue e depois ao cérebro.

Em segundo lugar, também se resume a concentrações. Fumar maconha realmente coloca muito mais THC no sangue do que comer. Cerca de 50-60% dos canabinóides inalados fazem o seu caminho para a corrente sanguínea, enquanto que apenas 10-20% da maconha comida faz. Isso faz com que o início da Cannabis ingerida seja muito mais lenta.

QUANDO SE TORNA UMA VIAGEM DE CANNABIS

Cada substância tem o seu ponto ideal em que ele se desdobra seus efeitos na forma mais bonita. Ultrapassando esse ponto nem sempre aumentar os aspectos agradáveis, mas mais frequentemente traz os lados desagradáveis, como ansiedade ou palpitações cardíacas, também conhecidas por bad trips (viagens ruins). Cannabis não é geralmente considerada como um psicodélico na mesma classe como cogumelos mágicos ou LSD, mas mesmo assim, mesmo fumando uma erva altamente potente pode certamente levar à psicodelia nos primeiros estágios. Mas, quando consumida por ingestão, isto tende a ser ampliado significativamente, e os efeitos podem assumir as características de uma típica viagem psicodélica: Longa duração (4-6 horas) e qualidade visionária leve, embora comumente manchada por sedação e membros pesados, como poços de acessos de riso e os petiscos (larica). Além disso necessitam de muito menos material para obter um efeito de longa duração, quem come a cannabis salienta sua natureza psicadélica muito mais do que qualquer outra forma de consumo.

Quando se trata de dosagem, é aconselhável ficar no lado de baixo ao experimentar, como até mesmo pequenas quantidades podem ser surpreendentemente fortes. Se você não sabe a potência do material, comece com 0,3 g ou 0,5 g de buds e deguste com calma.

Quem nunca comeu algo feito com maconha, recomendo que quando o fizer esteja em local aconchegante e cercado apenas de pessoas que você confie e sabe que não irão lhe causar bad trip, pois o efeito pode realmente ser surpreendente, e se você nunca teve uma experiência desse nível, a melhor coisa a fazer é manter todos os fatores no maior controle possível. A onde é boa, realmente bem diferente do que fumar/vaporizar, mas vale a pena curtir em um dia especial, e vale ressaltar que para obter somente os efeitos medicinais, sem muita chapação, não é necessário colocar muita erva em uma receita. Bom apetite.

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Entenda porque a maconha causa olhos vermelhos e o que fazer sobre isso

efeitos da maconhaNão há como evitar isso: A Cannabis muitas vezes faz com que os olhos fiquem vermelhos. Vamos dar uma olhada por que isso acontece, e exatamente o que você pode fazer sobre isso.

O temido olho vermelho. É um sinal que indica o uso da maconha, e um monte de usuários de maconha é muito consciente sobre este fato - especialmente em países onde desfrutar um pouco de uma boa erva é um grande fato mal visto e mal aceito. Não há realmente nenhuma causa singular, embora alguns fatores pesam mais do que os outros. A boa notícia é que existem passos que você pode tomar para tentar prevenir e minimizar o seu impacto.

As três causas dos OLHOS VERMELHOS

A principal causa da vermelhidão do olho é uma queda da pressão arterial. Os canabinóides encontrados dentro de cannabis, não importa se fumada, ingerida ou vaporizada, são conhecidos por reduzir a pressão arterial e dilatar os vasos sanguíneos - e os vasos sanguíneos em seus olhos não são exceção. Como eles se dilatam, tornam-se visíveis contra o branco do fundo dos seus olhos. Esta é também a razão pela qual a maconha é um tratamento eficaz contra o glaucoma, como os vasos sanguíneos dilatados diminuem a pressão sobre o olho, a prevenção do glaucoma relacionado com lesão do nervo da retina é automaticamente feita a partir do uso da cannabis.

O segundo fator que desempenha papel na criação de olhos vermelhos é a fumaça. Os olhos de algumas pessoas tornam-se irritados quando expostas à fumaça, e se eles estão fechados em uma área fumando maconha sem ventilação, em seguida, seus olhos tornam-se inevitavelmente vermelhos e levemente ardidos.

O terceiro fator é a hidratação. Como você provavelmente pode imaginar, quando você está desidratado, seus olhos secam. Isto, por sua vez, provoca a irritação, o que faz com que seus olhos fiquem vermelhos. A água é utilizada pelo corpo para remover coisas como o THC a partir da corrente sanguínea, por isso, enquanto a cannabis é conhecida por desidratar os olhos e a boca ativamente, pode, certamente, ser um motivo da vermelhidão nos olhos após sua utilização.

Como tratar seu os olhos vermelhos

Hidratação

Como a desidratação pode causar os olhos vermelhos por tornarem irritados e secos, é muito importante beber muita água. Isso não só vai ajudar com os seus olhos, mas irá também fazer os efeitos da boca seca de algodão e a vontade por petiscos serem muito menos profundas. O ideal é que você beba um adicional de 5 copos de água antes e durante a utilização da maconha para você minimizar o problema.

Use colírio

Os colírios são uma maneira rápida para garantir que seus globos oculares sejam lubrificados e fiquem livres da irritação. Ele pode atuar como uma barreira natural contra o fumo, e minimizar o impacto dos olhos injetados de sangue. Não exagerar (não mais de 3 gotas por olho), pois colírios em excesso podem realmente aumentar a gravidade da vermelhidão e até mesmo causar problemas advindos do exagero no uso, como cataratas.

Usar óculos de sol

No pior dos casos, coloque em um par de óculos de sol. Cuidado, porém, como você rapidamente pode parecer um pouco estranho por estar em sua sala ostentando um par legal de óculos, mesmo dentro de casa. Mas se você estiver fora de casa durante o dia, é uma maneira rápida e fácil para encobrir seus olhos, além de proteger dos efeitos nocivos dos raios ultra-violetas.

Infelizmente não há nenhuma maneira certa de evitar os olhos vermelhos quando se trata de maconha, como as suas causas são muitas e variadas. Tudo o que você pode fazer é tomar a medida disponível para você, e esperar o melhor, se puder tomar todas essas medidas citadas, melhor ainda. Então, mantenha-se hidratado e mantenha um frasco de colírio no seu bolso!