sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Estudos mostram que maconha pode fornecer proteção contra vírus Ebola

maconha previne EbolaO vírus Ebola já deixou de ser exclusividade da África e atingiu as Américas. Como ele se espalha, cada vez mais se tornando uma preocupação global, os pesquisadores estão desesperados por métodos eficazes para combater a doença mortal. Se o surto continuar a crescer sem controle, esse vírus tem o potencial para derrubar uma grande porcentagem da população do mundo. 

Dia 12 de setembro de 2014, a revista Science continha um artigo feito por um painel de investigadores na vanguarda dos estudos com Ebola detalhando suas descobertas que o Ebola já tinha sequenciados geneticamente em dezenas de vítimas. O fato de o vírus se mutar rapidamente faz com que a criação de um soro para tratar todos os pacientes seja altamente improvável. Diagnosticar a tensão de cada paciente e encontrar um tratamento comum e eficaz é fútil. A taxa de mortalidade tem sido e continuará a ser substancial, mesmo no melhor cenário. Enquanto os pesquisadores se esforçam para produzir uma vacina, poderiam os anti-retrovirais da Cannabis serem um tratamento eficaz? Brad Morehouse, fundador da NewCure.org acredita que irá diminuir consideravelmente a taxa de mortalidade e, muito possivelmente, ser benéfico no uso clínico. 

"Bastante pesquisa já foi feita, e há evidências atuais de que canabinóides estão acabando com outras doenças, como a doença de Lyme, que é esmagadora", diz Morehouse. "A maconha está sendo pesquisada como uma substância natural para combater o HIV e reconstruir o sistema imunológico do corpo, já que é um dos melhores anti-retrovirais da natureza." Leis federais e estaduais dos EUA, bem como as restrições de pesquisa em empresas farmacêuticas, prejudicam gravemente o avanço e a investigação das propriedades curativas da cannabis. A pesquisa mundial realizada até agora indica que a Cannabis tem potencial médico significativo e usos terapêuticos inumeráveis. Pesquisadores na área de curas naturais, no entanto, estão em uma desvantagem adicional - eles não podem trabalhar com o vírus Ebola em laboratório, pois a obrigatória 4 Bio-security é muito além do alcance de tal pesquisa. Independentemente disso, Morehouse acredita que chegou o momento de aproveitar as propriedades anti-inflamatórias de Cannabis e seus benefícios para o sistema imunológico. 

Estudos concluem que Ebola mata pela tempestade de citocinas, uma reação do sistema imunológico potencialmente fatal. Além da Cannabis ter anti-retrovirais, os canabinóides são anti-inflamatórios, o que diminui a gravidade da tempestade de citocina. O estudo de canabinóides levou a muitas descobertas importantes em imunologia - não só a existência de um novo sistema fisiológico (sistema endocanabinóide), mas também o seu papel na regulação do sistema imunológico. Estudos que examinaram o efeito de canabinóides na imunidade têm mostrado que muitos mecanismos celulares e citocinas são suprimidos por estes agentes. 

A maconha é indiscutivelmente medicinal, a planta por si só, e não apenas seus óleos ou extratos produzidos por empresas farmacêuticas. Cada dia mais vemos estudos mostrando que a maconha trata mais problemas do que imaginamos, mas a ignorância das autoridades ainda insiste em proibir algo que é uma planta, recreativa e medicinal. Nós temos o direito e o dever de lutar pela legalização da planta no Brasil, pois isso seria uma verdadeira revolução em todos os sentidos no nosso país.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Viagem psicodélica de Albert Hofmann, o pai do LSD

pai do LSDEm 1938, Albert Hofmann (11 de janeiro de 1906 - 29 de abril de 2008) trabalhava como químico de pesquisa no laboratório da empresa Sandoz, em Basileia, na Suíça, onde ele começou a estudar as propriedades medicinais das plantas. Ele estava estudando os compostos alcaloides da cravagem do centeio, um fungo que se forma nas plantações de centeio. 

Este fungo venenoso que cresce no centeio tinha sido usado por séculos como um remédio popular para provocar o parto e aliviar dores de cabeça. O médico acreditava que cravagem poderia ser um celeiro de novos medicamentos, e ele começou a sintetizar novos produtos químicos a partir dele. Em 1938, Hofmann sintetizou a 25ª substância química: dietilamida do ácido lisérgico. Ele mostrou pouco efeito em animais de laboratório, algo somente como inquietação, e foi arquivado.

Cinco anos mais tarde, em um palpite - ou um "pressentimento peculiar", como coloca Hofmann - ele fabricou um lote fresco. No processo, ele foi atingido por tonturas. Indo embora para casa, ele "mergulhou em uma condição que parecia embriagues, não desagradável, caracterizada por uma imaginação extremamente estimulada". 

No dia seguinte, Hofmann concluiu que as sensações só poderiam ter sido causadas por exposição acidental a algo em seu laboratório, talvez o LSD. Para ter certeza, o médico cauteloso deu a si mesmo uma quantidade extremamente conservadora da substância - 250 milionésimos de grama. Foi, de fato, o equivalente a uma megadose na mente, ainda mais de um dos mais poderosos compostos conhecidos pelo homem.

Albert Hofmann tomou seu caminho cotidiano de volta para casa, sempre em 'Passeio Ciclístico', quando percebeu que o mundo mudou drasticamente. A menor das doses começou a mostrar padrões vívidos e as cores que ele via nas paisagens mudava de acordo com o caminho que ele percorria.

"Tudo em meu campo de visão oscilava e estava distorcido como se vê em um espelho curvado", disse Albert Hofmann. "Eu tinha a sensação de que eu não podia sair do lugar. Eu estava de bicicleta, andando de bicicleta, mas o tempo parecia estar ainda parado. "Era 1943, e Hofmann estava experimentando a primeira viagem de LSD do mundo.

Enfim, é de fato uma estória maravilhosa, fantástica e que com certeza se refere a uma substância mágica, e única, mas que infelizmente as pessoas do século XX decidiram proibir, e as do século XXI resolveram acatar. Mas esperamos em breve mudanças nas leis, para que estudos modernos sejam feitos com essa obra prima descoberta por um verdadeiro gênio. Gênio este que faleceu aos 102 anos, com plena sanidade e sempre apresentando se aquele senhor boa praça. Em seu aniversário de um século, ele foi homenageado pela mídia e pessoas da ciência, em uma conferência em Basel, na Suíça, o berço do LSD. Ele foi aplaudido de pé e cantaram Happy birthday to you", realmente muito emocionante, e digna recepção de um gênio. Infelizmente isso foi pouco, em minha opinião. Pois ele faleceu 2 anos depois dessa homenagem, e merecia muito mais. Merecia estátuas em todas as universidades de química do mundo. Pois com certeza em alguns anos, quando as drogas forem legalizadas,  o LSD será reconhecido como um milagre da química, e Hofmann terá então, seu merecido reconhecimento. 

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Gastronomia & Maconha - Torta canábica cremosa de banana

Antes de iniciar esta deliciosa sobremesa, certifique-se de que você tem o leite de cannabis feito corretamente na mão. Você vai precisar dele para fazer esta incrível torta de creme de banana medicada com cannabis. Se você quiser fazê-lo apenas para si mesmo ou para compartilhar com os outros, esta torta certamente será um sucesso. Certifique-se de seguir as instruções e prepare-se para ter a melhor torta de sua vida! 

O que você precisará; 

3 xícaras de leite de maconha
3/4 xícara de açúcar 
1 colher de chá de essência de baunilha 
3 ovos 
Meia colher de chá de sal 
4 bananas grandes 
Grande recipiente tupperware 
2 colheres de sopa de manteiga 
3 colheres de sopa de amido de milho 
1 xícara de creme chantilly 

Ponha o seu açúcar, sal, leite de maconha, e amido de milho em uma panela grande e mexa até que esteja macio. Coloque a panela em fogo médio e mexa constantemente. Não deixe a mistura ferver, pois você vai perder um pouco do THC que você está esperando para apresentar, na torta. Você vai notar que a mistura começa a engrossar. Quando isso acontecer, reduza o fogo para e deixe em segundo plano para um extra de dois minutos. Em seguida, retire a panela do fogo. 

gastronomia & maconhaEm uma tigela pequena, bata os ovos e metade do leite canábico e misture. Coloque a mistura recém-feita na panela com o restante do leite e aumente o fogo, mexendo sempre e trazendo a mistura ao fogo até ferver muito baixo (você deve ver algumas bolhas ... Não transbordando). Leve a panela fora do fogo uma vez que você começar a ver as bolhas e adicione a baunilha e a manteiga. Misture bem. Em seguida, despeje metade do conteúdo da panela para o tupperware e coloque-o na geladeira por uma hora. 

Ao retirar a mistura da geladeira, agora você deve espalhar metade do recheio gelado em uma forma de 9 polegadas. Fatiar as bananas e colocá-las em cima do recheio, certificando-se de cobrir toda a superfície. Em seguida, o topo das bananas com o resto do recheio. Cubra a torta com chantilly e leve à geladeira por pelo menos 8 horas antes de fatiar. Aproveite a sua torta e como sempre, medique-se com segurança!

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Você sabe o que é BitCoin? Entenda mais sobre a moeda virtual


saiba tudo sobre BitCoin, a moeda virtual
Você que navega e compra coisas de todos os tipos pela internet, alguma vez já deve ter se deparado com a palavra Bitcoin. Você sabe do que se trata e como funciona?

Primeiramente, o Bitcoin é uma moeda 100% virtual, e que como tal, deve ser considerado como qualquer outra moeda ou ação, que todos os dias varia seu valor de acordo com a movimentação do mercado mundial ao seu redor,

No dia de hoje, um Bitcoin está valendo cerca de mil reais, isso mesmo, parece ser muito caro, mas já esteve muito mais, e como todo mercado de câmbio, é nesse momento que as pessoas começam a comprar, para mais tarde venderem mais caro. Mas o Bitcoin dificilmente é comprado em unidade inteira, devido ao alto valor, por isso é muito mais comum você encontrar na internet, coisas que sejam vendidas e compradas com Bitcoin em valores decimais, como 0,12887 Bitcoin e assim por diante.

Como todo mercado de moedas, o Bitcoin tem seu mercado nacional e mercado internacional, e tudo o que você precisa ter para comprar, vender e movimentar seus Bitcoins, é uma carteira virtual específica para a moeda, e na internet é muito fácil encontrar. Uma vantagem inegável e que mais atrai as pessoas para essa moeda, é que as taxas de compra e venda do Bitcoin são muitas vezes menores do que as de banco e câmbios convencionais.

Outro ponto que torna o Bitcoin uma moeda única, é que toda a sua movimentação é online criptografada, e isso significa que é 100% anônima, então qualquer transação financeira não deixa registro de nomes e nem de valores, o que impossibilitam o rastreio por parte do fisco e autoridades mundiais, o que de certa forma, deixa tudo mais seguro para quem movimenta a moeda, independentemente do valor ser alto ou baixo,

Tanto o Bitcoin como sua carteira virtual são 100% anônimos e criptografados, o que impossibilita que outras pessoas mexam no seu dinheiro sem sua autorização, como acontece nos bancos, e ainda permite que transações milionárias e bilionárias sejam feitas longe dos olhos fiscais e financeiros.

Muitos sites da rede convencional de internet (sem ser deep web) aceitam compras feitas com Bitcoin, e de fato você pode comprar qualquer tipo de coisa com essa moeda, e até mesmo fazer operações que lhe permita sacar em dinheiro físico se houver necessidade. Alguns sites de sementes de maconha permitem a compra com essa moeda virtual, o que facilita muito a vida de muita gente que não pode ter seu nome ligado a esse tipo de transação, e permite a compra além das sementes, de fertilizantes, solos e utensílios de cultivo.

Como tudo o que é novo na nossa vida, o Bitcoin exige certo estudo de quem quer obter e operar essa moeda, é fácil encontrar material didático a respeito na internet, e com umas boas leituras ficar 100% a par da situação e começar hoje mesmo a desfrutar do Bitcoin.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Maconha foi erradamente culpada por morte de piloto da NASCAR

maconha NASCARUma coisa muito trágica aconteceu na NASCAR recentemente, quando o piloto Kevin Ward Jr. foi morto depois de ser atingido por um carro dirigido por um outro piloto, Tony Stewart. Os fatos são que Kevin Ward Jr. saiu de seu carro no meio de uma corrida para discutir com Tony Stewart por conta de uma manobra, e o carro de Tony Stewart atingiu Kevin Ward Jr., que acabou não resistindo e morrendo momentos depois. Após uma investigação ser conduzida, um júri decidiu não apresentar acusações contra Tony Stewart. A grande mídia, e o procurador do distrito supervisionaram a investigação, e vergonhosamente usaram a tragédia como uma oportunidade para culpar a maconha.  

Relatórios toxicológicos revelaram que Kevin Ward Jr., estava sob a influência de maconha na noite em que foi atingido e morto por um carro de sprint dirigido por Tony Stewart, disse o promotor Michael Tantillo de N.Y, nesta quarta-feira. 

Em uma entrevista coletiva para anunciar que um grande júri recusou-se a indiciar Stewart pela morte de Ward, Tantillo disse que o nível de maconha no sistema de Ward era alto o suficiente para prejudicar o julgamento. 

O nível exato de maconha apurado em Ward não é conhecido, e pode nunca ser divulgado. Mas, independentemente disso, eu acho que é seguro dizer que a maconha não era a culpada por essa tragédia. Tenho consumido um monte de maconha no meu tempo nesta Terra, e foram muitas e muitas vezes que fiquei chapado. No entanto, nunca pulei na frente de um carro em movimento a mais de 180 Km/h de uma forma agressiva. Segundo relatos, Tony Stewart acelerou seu motor, enquanto outros carros estavam quebrando. Mas ele é o culpado? Claro que não, porque o Sr. Ward tinha maconha em seu sistema, e apesar de nenhuma prova de que há maconha, a maconha é a culpada. O que torna um cenário triste, triste em tantos sentidos. Meus sentimentos para a família de Kevin Ward Jr., que tem que lidar com o fato de que a morte de um membro da família está sendo tratada
como sendo sua própria culpa por consumir maconha.

domingo, 28 de setembro de 2014

Repórter americana se demite ao vivo para lutar pela legalização da maconha


Uma repórter do jornal local do Alasca, Charlo Greene, causou polêmica ao vivo em rede nacional. Ela declarou que estava se demitindo para lutar pela legalização da maconha no Alasca. Alasca está esperando votar sobre a legalização da maconha em novembro deste ano, juntamente com Oregon e Washington DC. Eu tiro meu chapéu para Greene. Largando um bom emprego para ser uma ativista pró-maconha não é uma coisa fácil de fazer, ainda mais ao vivo. 

Greene fez o que muitos americanos sonham fazer. Durante uma reportagem sobre maconha, Greene afirmou o seguinte: 

"Tudo o que você ouviu é porque eu, a proprietária real do Alaska Cannabis Club, irei dedicar toda a minha energia para a luta por liberdade e justiça, que começa com a legalização da maconha aqui no Alasca. E quanto a este trabalho, bem, não é que eu tenha alguma escolha, mas, "f***-se", eu desisto."