domingo, 9 de outubro de 2011

Quimioterapia X Óleo de Maconha : quem vence este duelo?

O termo quimioterapia surgiu para designar um tratamento de doenças por substâncias químicas que afetam o funcionamento das células, como é o caso do câncer. Vale a pena lembrar que este tratamento sofrível com agentes quimioterápicos pode ser usado também para doenças como esclerose múltipla, artrite reumatoide, ou às vezes até em rejeições de transplantes.

Como o Câncer é um crescimento descontrolados de várias células que se locomovem fazendo metástase e destroem localmente e à distância outros tecidos sãos do organismo. As drogas quimioterápicas, inibem justamente a mitose celular.

Porém, como todos nós sabemos, a quimioterapia deteriora fisicamente o seus pacientes. Na verdade, se formos colocar na balança, a quimioterapia é mais prejudicial para o paciente do que propriamente o câncer. A quimioterapia infelizmente mais mata os seus pacientes do que os salvam, pois ela é muito ineficiente em destruir a maioria dos cânceres, isso porque neste processo, ela também destrói células saudáveis. Estudos confirmam que pessoas que se submetem a quimioterapia e radioterapia, tem maior probabilidade de virem a falecer, do que aqueles que não se submeteram a nenhum tipo de tratamento.

Os agentes quimioterápicos causam grande desconforto e sofrimento ao paciente, como queda de cabelo, náusea e vômitos, diarreia, prisão de ventre, anemia, infecções, hemorragia, aumento do risco de doenças cardiovasculares , hepatoxicidade, nefrotoxidade, entre outros.

Contudo, apesar de não ser ainda totalmente aceitas pela comunidade médica, existe sim um processo de cura mais saudável e mais prazeroso ao doente: o Óleo de Maconha, cujo o seu ingrediente principal veio da natureza, produzido por uma linda planta, que conhecemos como Cannabis. O Tetrahidrocanabinol, presente na Maconha, ataca especificamente as células mutantes, enquanto rejuvenesce as saudáveis, sendo que o consumo da mesma possui apenas “efeitos colaterais” como felicidade, fome e tranquilidade.

Chega a ser um absurdo o preconceito contra a Maconha, quando estamos falando em salvar vidas. É de uma grande imbecilidade se pensar que a única forma de se utilizar as propriedades medicinais da Cannabis é fumando a erva. Não me entra de forma alguma na cabeça, como pessoas que desenvolvem o conceito do óleo de maconha, no intuito de salvar vidas, ajudando a aliviar a dor e proporcionando um tratamento mais saudável e eficaz, são taxados como traficantes e podem acabar preso, como foi o caso de Rick Simpson, que teve que fugir do Canadá, para não ser preso. O motivo? Estava curando pessoas com câncer!

Um comentário:

  1. Vc possui a fonte dessas informações? Tb acredito nas propriedades terapêuticas da cannabis, mas como não tenho condições de ter minha própria estufa (e mesmo q tivesse correria o risco de ser preso como traficante!), sou obrigado ainda a comprar nas "biqueiras", que, como sabemos, não é uma erva de qualidade, muito pelo contrário. Acredito no poder terapêutico das ervas de maneira geral, inclusive estou estudando e fazendo algumas esperimentações também com ayahuasca (Santo Daime). Agradeço qualquer informação adicional. Abraços solidários à nossa causa.

    ResponderExcluir