quinta-feira, 3 de novembro de 2011

A entrada da Maconha na sociedade

Sabemos pelos historiadores que um dos momentos importantes da humanidade aconteceu quando o homem descobriu o cultivo e o cultivo domestico de plantas, no que ficou conhecido como [ a descoberta da agricultura. Foi nesta época que se deu o fim do período Paleolítico e se inaugurou o período Neolítico, fazendo com que o ser humano não dependesse apenas da caça, estabelecendo-se assim em um lugar, no que conhecemos como o início da civilização.

Nesse universo, um vegetal que tem interagido com a humanidade desde o advento da agricultura é a Cannabis sativa, nome científico do cânhamo ou maconha. A planta era cultivada por conta das fibras, usadas para fazer cordas e tecidos, e também por suas propriedades alucinógenas e farmacológicas.

A maconha foi mencionada pela primeira vez numa farmacopeia produzida na Ásia central por volta 2740 a.c . Na China, a maconha era mais utilizada para construção, pelo fato de suas fibras serem resistentes e não pelo seu fator alterante, que atualmente é bastante desenvolvido.

Já na Índia, a maconha era cultuada como um presente dos deuses à humanidade. Um dos itens imprescindíveis do hinduísmo, é fumada por gurus e sadhus em forma de haxixe ou consumida como bangha.

Da Índia, a maconha alcanço o Oriente Médio. Embora não fosse usada em rituais religiosos, mas para recreação, mais uma vez a religião teve papel importante na divulgação da droga. Como o islamismo proíbe o álcool, a cannabis foi imediatamente adotada como principal alucinógeno pelos mulçumanos. Na verdade, foi aqui, pela primeira vez, que o uso de haxixe ficou conhecido.

Já no ocidente, as invasões árabes dos séculos 9 a 12 introduziram a maconha no norte da África, no Egito, seguindo até o leste da Tunísia, a Argélia e o Marrocos. Com as cruzadas (séculos 11 a 13), o uso das propriedades farmacológicas da maconha foram introduzidos na Europa.

Na Europa, durante o Iluminismo, grupos de artistas e intelectuais começaram a usar a maconha como aluconógeno. O rito maçom dos Illuminatti, do qual o escritor alemão Goethe (1749-1832) era membro, fazia uso do haxixe para obter um estado “iluminado” de consciência. Ao longo do século 19 a maconha continuou a ser a droga da vanguarda européia.

No final do século 19 e no início do 20, porém, algo determinante veio a ocorrer nos Estados Unidos: o Movimento da Temperança ganhava força política em todo país. Esse movimento de massa defendia a livre concorrência e culpava o álcool por todos os problemas sociais. Seus participantes que demonstravam forte oposição ao uso de alucinógenos, propuseram regulamentar seu consumo. Assim, os círculos conservadores americanos lideraram inúmeras campanhas contra o comércio de todos os psicotrópicos, inclusive o álcool. Era o chamado Proibicionismo que mais tarde se voltara apenas contra a Maconha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário