quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Estudo afirma que leis de maconha medicinal fizeram reduzir o número de mortes em acidentes de trânsito

O Governo Barack Obama segue firme na luta para fechar os dispensários de maconha medicinal. Mesmo se utilizando dos falsos argumentos que a maconha não possui efeitos terapêuticos comprovados, a verdade é que essa explicação é a única em que não se deve levar em consideração. Uma declaração dessa é uma verdadeira afronta à intelectualidade do ser humando. Eu vejo como praticamente se estivessem nos chamando de burros, ou de bobos.

Contudo, para a nossa sorte, ainda sim existem pessoas e grupos que lutam pelo bem comum da legalização da Maconha ou pelo menos em estuda-la sem os preconceitos e inverdades que foram passadas para a população no geral, durante estes 40 anos. O instituto alemão “Think Talk” apresentou um estudo na semana passada que as leis da maconha medicinal nos Estados Unidos, estão associados a um declínio de 9% das mortes relacionadas ao trânsito. Esse resultado é baseado em dados do Sistema de Notificação de Morte e Análise, presente em 13 estados que legalizou o uso medicinal da Maconha entre 1990 e 2009.

Os autores do estudo foram o economista Mark D Anderson da Montana State University; e o economista Daniel Rees da Universidade do Colorado, em Denver, que argumentaram que a explicação mais plausível é pelo fato da substituição do álcool pela maconha. Este resultado vem quebrar um Tabu, já que pesquisas de laboratório sugerem que fumar maconha prejudica a capacidade de condução, contudo os economistas acreditam que bem menos em relação ao álcool.

Estudos de laboratório mostraram que o consumo de Maconha prejudica a condução quando analisamos funções como a percepção da distância, tempo de reação e coordenação. No entanto, nem no simulador nem no curso de condução foi notado evidências consistentes de que esses prejuízos não foram ligado diretamente ai risco de um acidente, já que segundo os idealizadores da pesquisa, os motoristas sob a influência de maconha tendem a reduzir sua velocidade, evitando manobras arriscadas, sugerindo no que chamaram de comportamento compensatório. Além disso, os pesquisadores afirmam que se o condutor já for um usuário experiente/crônico de maconha, consequentemente terá poucos efeitos em relação a perda de coordenação para conduzir o veículo.

6 comentários:

  1. Cadê a fonte???? Vocês não aprendem, hein?

    ResponderExcluir
  2. Vai dormir, amigo! Da linha editorial do Blog eu cuido. Vc lê na folha de São Paulo, quando eles traduzem e faz a noticia, fonte? Eles divulgam a fonte de entrevistados?

    De Jornalismo eu entendo! Vai dormi e pare de ficar enchendo no blog. Coloque comentários úteis, por favor! Já está enchendo o saco os seus comentários!

    ResponderExcluir
  3. Não vou colocar fonte de um post que eu corri atrás pra traduzir. Eu fiz a notícia, não dei ctrl c + ctrl V ... Carinha chato, meu!

    ResponderExcluir
  4. Aliás, não foi usado apenas um único material!

    ResponderExcluir
  5. Se você quisesse mesmo saber de onde veio, e tivesse lido o terceiro parágrafo: " Os autores do estudo foram o economista Mark D Anderson da Montana State University; e o economista Daniel Rees da Universidade do Colorado" , era so digitar no google que te garanto que algo você ia achar, sobre o estudo!

    ResponderExcluir