quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Atual política de repressão canadense vem trazendo muitos prejuízos ao país


Os efeitos colaterais da proibição da maconha vêm sendo sentida abundantemente no Canadá. O país que sempre teve posições liberais está sofrendo um intenso choque de culturas, principalmente pela pressão dos Estados Unidos para que o país vizinho continue com a guerra contra a Maconha. Apesar dos canadenses terem investido bilhões de dólares em expansões de penitenciárias, os investimentos parecem não surtirem efeitos e as pessoas do país já começam a perceber o fracasso desta guerra.

Atualmente não só no Canadá, mas em muitos países, os jovens tem acessos muito mais fácil e rápido à maconha do que álcool e tabaco, e com a proibição, quem tem levado vantagem é o crime organizado, que vem a cada dia conseguindo lucrar mais dinheiro, porém tornando alguns bairros do Canadá uma verdadeira zona de guerra, pelo comando do narcotráfico.

Segundo um cidadão canadense, desde 1908, quando o Canadá aprovou a Lei Anti-Opium, eles tiveram um século de experiência para saber que uma abordagem que enfatiza a proibição e inclina-se pesadamente na aplicação da lei e prisão, com toda a certeza não tem como dar certo.

Líderes cívicos estão preocupados com o aumento da violência. A situação vem chamando a atenção, já que o Canadá é um país pacífico, a ponto de alguns ex-prefeitos de Vancouver pedirem uma outra alternativa para tratar o caso da Maconha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário