segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Cânhamo Industrial: um conceito de sustentabilidade

Há mais de 2.000 anos a humanidade já se utilizava dos bens do Cânhamo para produção de fibras e acessórios feitos com a planta. Para se ter uma ideia, no ano de 1883, 70% do papel era produzido das fibras de Cânhamo, que fazia parte de uma importante indústria no século XIX. Contudo, esta indústria acabou tendo uma queda vertiginosa, isto porque, segundo dados históricos, com o desaparecimento gradual de barcos a vela e a necessidade de uma fibra de algodão, que facilitaria o processo de mecanização da colheita, o Cânhamo começou a ser colocado em segundo plano. Para completar, no início do século XX, os Estados Unidos começam a ensaiar o que ficou conhecido como Guerra as drogas, cobrando assim, como parte de sua estratégia, impostos altíssimos para produtores de Cânhamo, o que resultou ainda mais na diminuição de produtores e consequentemente no fim das fazendas de fibras de Cânhamo no país.

Contudo, o Cânhamo nunca deixou de ser bem visto pela a indústria. Tanto, que em 1960, alguns países europeus, como França, Inglaterra e Alemanha, começam novamente a reativar a indústria das fibras de cânhamo, criando uma licença especial para este tipo de cultivo. Atualmente, se pode dizer que a atual Rússia, e os países ocidentais como, India, Indonésia, China e Paquistão, são os maiores produtores de fibras de cânhamo.

Já no ano de 1996 a Alemanha resolveu dar mais um passo e suspendeu a proibição de cultivo de cânhamo, sendo que foi apoiada pelo Canadá, que atualmente luta para recolocar novamente o cânhamo no mercado. Uma das principais causas que ajudaram a humanidade a novamente pensar em se utilizar do cânhamo foram as novas tendências ambientais, que cultuam os biomateriais ou os chamados produtos orgânicos, que cada vez mais ganham espaço no mercado, devido as agressões do homem ao planeta Terra.

Para se ter uma ideia, as vantagens de se produzir cânhamo e a facilidade para cultivar a planta- já que mesmo ela preferindo climas tropicais, se adapta com facilidade a outros climas- são várias, como por exemplo o seu rápido ciclo de crescimento; possui maior quantidade de celulose que a madeira, suas fibras são mais resistentes para a construção civil; as fibras são usadas para fabricação de vestuário, cosméticos, biocombustíveis, produtos alimentícios, óleos  e mais uma infinidade de produtos, que poderiam ser mais sustentáveis com a utilização das fibras de cânhamo.

O Cânhamo Industrial ainda se caracteriza por crescer bem sem precisar de herbicidas, revitaliza o solo, não precisa de muita água e produz em média 4 a 5 vezes mais papel do que árvores como o Eucalipto, que são usadas neste tipo de produção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário