quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Eleitores de Washington devem legalizar a Maconha no próximo ano


Apesar dos recentes e insistentes ataques aos dispensários de Maconha Medicinal, pelo governo Barack Obama, os eleitores do Estado de Washington querem que a Maconha seja LEGALIZADA e poderão ter esta nova oportunidade em novembro do próximo ano, que já está chegando, através da Iniciativa 502. Segundo informações do grupo que criou a Iniciativa 502, já estão asseguradas 241.153 necessárias para que a “iniciativa “ seja colocada em votação.

Contudo, segundo especialistas no caso, a lei, que deve mesmo ser aprovada, não vai fazer muita diferença ao que realmente acontece atualmente em Washington. A diferença é que caso aprovada, a lei vai legalizar a maconha para maiores de 21 anos de idade e colocar o Estado no comando de licenciamentos para regular a substância. O intuito desta nova lei é também fazer com que se retire as diversas proibições estaduais da Cannabis, assim criando um sistema tributário em torno dessa indústria de bilhões.

Esta medida retiraria do Estado  proibições contra a produção, processamento e venda de maconha, sujeitos a licenciamento e regulamentação por parte do comitê de controle de bebidas alcoolicas; permitir a posse limitada de maconha por pessoas com idades entre 21 e mais, além de impor impostos sobre o consumo de 25% no atacado e nas vendas no varejo de maconha. Leis que proíbem a condução sob a influência seria alterado para incluir limiares máximos de concentração sanguínea THC.

Porém, nem tudo são flores, pois esta nova lei em que os cidadãos do estado de Washington querem colocar em vigor, não os protege das invasões federais, já que ela escrita como está, não consta nenhuma defesa em relação as arbitrariedades do governo federal. Afinal, mesmo que ela esteja funcionando perfeitamente, nada impede do governo federal dizer que a maconha é ilegal e ponto final.

Inevitavelmente neste momento vem a pergunta: Como legalizar uma substância em que o governo federal é terminantemente contra? Nos Estados Unidos, poderiam, por exemplo, ser adotadas as mesmas medidas que se adotaram quando  o álcool era proibido, que consistia em se apoiar no fato de que sem uma lei especifica , o governo federal precisava cada vez mais dos seus agentes federais para realizar as prisões, cada vez mais improprias e repudiadas pela população, até que conseguiram o que queriam e atualmente se pode ingerir álcool tranquilamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário