sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Mesmo com a proibição, maconha sintética continua sendo vendida


Quando se fala que a proibição é ineficaz e que faz com que aumente a variedade de drogas disponíveis no mercado, muitas pessoas não acreditam, no entanto a prova cabal disto acaba de acontecer nos Estados Unidos. Vocês devem lembrar que alguns meses atrás, depois de mortes por uso de maconha sintética, muitos estados americanos proibiram o uso e a venda das mesmas, como por exemplo a marca “spice”. No entanto, depois destes meses de proibição, o que se notou foi que os produtores de ervas e destes similares, alteraram um pouco a sua fórmula, apenas para driblar a lei e a fiscalização. Resultado de tudo isso é que novamente nas prateleiras das lojas, os cidadãos encontram facilmente a chamada Maconha sintética.

Não sei se todos tem tal conhecimento, mas quando se trata de drogas sintéticas é praticamente impossível  proibir a sua fabricação. Os elementos químicos podem se juntar ou podem ser induzidos, transformando-se em diferentes tipos de compostos, mas que causam efeitos similares às drogas famosas e proibidas. Exemplo claro disto são as pastilhas similares de MDMA, que possuem o mesmo efeito do Extasy e que são vendidas por toda a Europa como balas energéticas de festa.

Segundo pesquisas, a Spice –que é vendida como incenso de ervas- é utilizada para que as pessoas fiquem chapadas, sendo que a maconha sintética já ocupa a segunda posição em droga mais utilizada entre alunos das escolas, perdendo apenas para a própria maconha natural.

Nenhum comentário:

Postar um comentário