segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Por que não olhar a maconha pelos seus valores medicinais?


Os efeitos da maconha são causados por uma família de compostos químicos que são chamados de canabinóides. Na maconha, foram computados 61 substâncias canabinóides, sendo o delta-9-tetrahidrocanabinol(THC), o principal delas. Inegavelmente, durante os últimos anos, a Maconha começou a ser olhada de outra forma, mesmo ainda sendo demonizada, os efeitos terapêuticos da planta começaram novamente a ser olhados por uma parcela da sociedade.

Comprovado pela ciência, os efeitos terapêuticos da Maconha são notados principalmente em casos de pacientes que sentem dores crônicas, como a fibromialgia, artrite ou em tratamentos complementares à tradicional quimioterapia, que tem um efeito colateral de causar muita náusea ao paciente.

Observa-se um grande ganho na qualidade de vida dos pacientes quando são submetidos a terapias com maconha, pois os tratamentos tradicionais ainda causam muitos efeitos colaterais nos pacientes. Exemplo cabal é que em pacientes que se utilizam de opiáceos, como a morfina, geralmente enfrentam problemas com inflamações gastrointestinais.

No caso específico do câncer, como supracitado, as fortes náuseas vem acompanhando de muitos vômitos e uma vertiginosa perda de apetite, coisas que podem ser tratadas mais eficazmente com a Maconha do que qualquer outra substância que se tem relato na medicina ou na dominadora indústria farmacêutica. Se utilizando da Maconha antes e depois das seções de quimioterapia, os pacientes conseguem eliminar imediatamente estes efeitos colaterais.

Contudo, quando se fala de Maconha e Câncer, a coisa mais interessante que ainda sim é acobertada e tratada com desconfiança por muitos é o fato dos canabinóides terem se mostrado eficiente contra alguns tipos de tumores, como por exemplo, os do câncer de pele. Em experiências realizadas em animais, os canabinoides conseguiram de fato reduzir as dimensões do tumor. Não é novidade também os relatos que o mundo globalizado em sua grande parcela finge não ver, sobre o milagroso óleo de haxixe disseminado por Rick Simpson, que ao invés de lhe render elogios, o rendeu perseguições e julgamentos precipitados.

Mais do que discutir a questão do uso recreacional, em primeiro lugar, deveriam focar mais o debate em preservar vidas, e se a maconha é comprovadamente uma substância que trás alívio e cura para pacientes que sofrem de doenças tão graves, porque não deixar o preconceito de lado e começarmos a encarar a Maconha de uma outra forma? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário