sábado, 14 de janeiro de 2012

A guerra às drogas precisa acabar


A guerra global às drogas falhou, com consequências devastadoras para as pessoas e sociedades por todo o mundo. Cinquenta anos passados desde o arranque da Convenção das Nações Unidas sobre Drogas, e quarenta anos após o presidente Nixon ter declarado a guerra do governo dos Estados Unidos à droga, precisam-se com urgência de reformas das políticas das drogas no mundo inteiro.

A imensa despesa na criminalização e medidas repressivas direcionadas aos produtores e consumidores de drogas ilegais falharam claramente. Até hoje efetivamente não conseguiram abaixar o numero da oferta e nem da procura, principalmente quando falamos da Maconha.

Os esforços repressivos sobre os usuários é um dos fatores importantes que impedem as medidas de saúde pública para reduzir  as doenças ,as mortes por overdose e outras consequências nocivas do consumo de drogas. A despesa governamental em estratégias fúteis de combate ao tráfico e de encarceramento afastam investimentos com maior relação custo-benefício e que são mais baseados em fatos para a chamada redução de danos.

O principal ponto de vista que deve ser tomado em conta é a não mais criminalização do usuário de drogas. O sistema penal não é lugar para tratamento destas pessoas. Principalmente o Brasil deve se reestruturar de verdade e investir na saúde pública, pois este é o jeito mais fácil, mais barato e mais consciente, para que assim o problema de abuso de drogas não seja mais esse carma enfrentado pela sociedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário