terça-feira, 27 de março de 2012

Alguns aspectos simples que as pessoas deveriam saber sobre a Maconha

como plantar maconha
A maconha tem sido utilizada para usos medicinais, recreativos, na agricultura e na indústria por milênios. Como medicação a maconha foi utilizada largamente por pacientes sob direção e cuidado de médicos e farmacêuticos até a primeira parte do século XX, quando a taxação para a maconha de 1937 praticamente colocou seu uso fora da lei, depois de um início de um conceito errado divulgado pelos Estados Unidos, que perpetuam até os dias de hoje em nossa sociedade, que ainda demoniza o uso das propriedades medicinais da erva, como também dos diversos derivados da Cannabis.

Como terapêutica, a maconha, então foi banida por quase 60 anos, até que o Estado da Califórnia aprovou a Proposição 215 em 1996. Desde então a maconha submeteu-se a um importante reaparecimento e tem ganhado popularidade e aceitação de maneira crescente até o momento.

O que começou no Oeste e se estendeu para o Leste, atualmente está também acontecendo no Meio-
Oeste. O Canadá, inclusive, apresenta um Programa Nacional para o uso médico da maconha e o México recentemente aprovou por lei o seu uso personalizado permitindo indivíduos possuírem pequenas quantidades de maconha entre outras drogas.

A maconha é utilizada de diversas maneiras, contudo sua utilidade primária está restrita a cinco grandes categorias: dor, náusea e vômitos, perda de peso associada à doença debilitante, espasticidade induzida por doença neurológica e outros usos como, por exemplo, o tratamento do glaucoma.

A maconha é um produto natural derivado da planta conhecida como cannabis sativa. Apresenta 450 constituintes ativos incluindo 60 compostos classificados como canabinóides.

Há dois subtipos de receptores do canabinóide, o CB1 e o CB2. O receptor CB1 existe primariamente no cérebro e na medula espinhal e está envolvido com as sensações de prazer, com a memória, com a percepção do tempo, com a coordenação de movimentos, entre outros efeitos.

O receptor CB2 é encontrado primariamente na periferia e nos tecidos imunes e está envolvido com imunomodulação, inflamação, nocicepção e motilidade gastrointestinal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário