quinta-feira, 15 de março de 2012

Ativistas da Flórida tentam convencer os idosos, sobre os benefícios da Maconha Medicinal


Um grupo que defende a legalização da maconha adotou uma nova tática que consiste em convencer a população idosa do Sul da Flórida sobre os benefícios da maconha medicinal. No início da semana, apareceram os primeiros outdoors, com o pedido de legalização da erva. “Legalize Medical Marijuana”, eram os dizeres, acompanhado de uma mão divina, que estava descendo dos céus com a folha da planta na palma das mãos.

Em outros pontos, a mensagem era com os dizeres : “Reschedule Medical Marijuana” (ou “pelo estabelecimento do uso medicinal da maconha”, na tradução para o português). Naparte inferior da propaganda, há uma citação retirada da decisão do ex-juiz Francis L. Young, em 1988, sobre um caso relacionado ao uso da maconha: “One of the Safest Therapeutically Active Substances Known to Man” (“uma das mais seguras substâncias ativas terapêuticas conhecidas pelo Homem”).
Os cartazes tem uma meta que atingem entre pedestres, motoristas e motociclistas, cerca de 54 mil pessoas .
Um dos líderes da campanha, Robert Platshorn dedica-se a esclarecer aos mais velhos sobre os benefícios do uso medicinal da maconha. Tem pregado seu ponto de vista em templos e centros comunitários. A maconha, ele diz, pode aliviar males comuns aos mais idosos, e mesmo substituir remédios para dormir, mas sem os indesejáveis efeitos colaterais.

“Não seria muito melhor dar um ‘baseado’ (cigarro de maconha) para a sua mãe e vê-la ir dormir sorrindo?”, diz ele.
Enquanto muitos jovens já apoiam a legalização do uso medicinal da cannabis, um apoio dos idosos poderia trazer impuso adicional à campanha. “Os idosos são uma força política ativa”, diz Platshorn. “Os idosos votam, eles têm tempo para contactar seus representantes [deputados e senadores] nas câmaras.”

Pessoas como Charlie Strout, um ex-fuzileiro naval cadeirante, de Pompano, que não pode usar  maconha, o que para ele poderia aliviar sua dor na coluna, investem em campanhas para a legalização da maconha medicinal. “Eu adoraria experimentar”, disse. “Nas conversas com os médicos, eles me disseram que seria muito benéfico.” Strout gastou $5 mil de seu próprio bolso para pagar os cartazes, que ficaram expostos por um mês.

Platshorn está angariando mais fundos para mais outdoors e palestras para idosos, e já tem um infomercial em produção. “Quero realmente fazer alguma coisa acontecer neste estado”, diz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário