sexta-feira, 27 de abril de 2012

A cada dia que passa, a aceitação da Maconha ganha força na sociedade



A luta pela legalização da maconha ainda acontece em vários lugares do mundo. Na semana passada,  mais precisamente no dia da maconha (20/4), cerca de 1.000 pessoas se aglomeraram na chamada Praça do Centenário, em um movimento que pedia a liberação da maconha também para uso recreacional. No Canadá, apenas a maconha para fins medicinais é regulamentada.

Interessante notarmos, que nesta data, vários lugares no mundo fizeram manifestações pró- maconha. Aqui no Brasil, por exemplo, as areias da famosa praia de Copacabana, tiveram cobertas por 420 réplicas de folha de maconha, fazendo alusão à descriminalização da erva sagrada.

Existe ai uma contrariedade que chega a ser cômico, já que ainda sim, mesmo com a pressão dos ativistas, a maconha ainda continua sendo proibida. No entanto, o engraçado desta história é que ao mesmo tempo em que ela é demonizada e repreendida, ela está livremente sendo encontrada e vendida em qualquer esquina do país, sem qualidade, sem regulamentação e servindo de base do abastecimento do tráfico justamente por ser proibida. Aliás, atualmente, a cultura canábica vem movendo barreiras e queiram ou não, ela começa a ganhar destaque não só no Brasil, mas como também no mundo.

Perceba que a cultura canábica ganhou espaços na TV, jornais impressos e claro, na grande mídia. As demonstrações da cultura canábica hoje estão por todos os lados, transcritos em artes, músicas, eventos, entre outros.

A verdade é que a cada ano que passa, com a velocidade das informações, mesmo aquelas pessoas que tem ojeriza da maconha estão mais aptas a discutir e ter uma aceitação sobre o assunto. Digamos que não necessariamente uma pessoa que quer a regulamentação da Cannabis, necessariamente precisa ser fumante de maconha, aliás, o fumo da Cannabis é apenas mais uma vertente da planta. Não podemos, em hipótese nenhuma, discutir este assunto voltado apenas ao seu uso recreacional.

Um comentário:

  1. Eu moro na Italia e aqui com certeza as coisas estao melhor que ai no brasil, mesmo a Italia sendo junto com Espanha consideradas as naçoes que mais usam drogas na europa, em uma pesquisa de 2011, 80,3% dos jovens de 14 a 30 anos ja fumaram maconha, em Milao que é uma cidade de 1,330.000 de habitantes, mais que circulamam em media de 2.500.000 de pessoas por dia, nos ultimos anos acontecem em media de 20 assassinatos por ano, coisa que é normal em uma populaçao de 20.000 hab. no brasil. Ai voce ve que o problema da violencia nao esta e nunca esteve nas drogas, o problemas esta na cultura, segurança publica, educaçao, seria hora de pegar alguns impostos dessa erva que nunca matou ninguem + o dinheiro investido nessa guerra contra ela, para por onde precisa, nao acham? Em 2009 nos EUA, tinha 69.700.000 de fumantes, desses morreram 440.000, 0,63% dos fumantes. Usuario de cocaina 1.200.000, desses morreram 2.500, 0,20% dos usuarios de cocaina, Usuario de heroina 399.000, mortes 2.000, 0,5%, (sendo que dessas morte de 50 a 80% dos casos foram por causa da mau qualidade da heroina, misturada com outras substancias toxicas). Sempre no mesmo ano de 2009 nos EUA havia 4.299.000 usuarios de marijuana, mortes 0, porcengem 0%. Morreram tambem 80.000 por alcool + 40.000 em acidentes estradais + 60.000 em acidentes de trabalho. Outra coisa interessante é a respeito da frase "maconha porta de entrada para as drogas pesadas", em 2009 o grupo dos maconheiros éra 175 vezes maior que os da heroina, quer dizer, que mais de 90% dos usuarios de marijuana nunca viu a sombra da heroina, e os outros 9% voce me pergutaria, sao como voce ou eu, pode ou nao ter tido contato com a Heroina.

    ResponderExcluir