quarta-feira, 25 de abril de 2012

Repressão das drogas é terreno fértil para corruptos


Rinaldo Bispo dos Santos, ex-assessor do vereador de São Vicente, Marcelo Correia de Souza (PSDB), são acusados de ser um dos líderes da quadrilha que atuava na venda de drogas na região da Vila Mirim, Ocian e Vila Sônia, em Praia Grande.

Bispo também é apontado como membro da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) e teria envolvimento com os ataques de 2006 na região. A apuração da polícia também levantou indícios de lavagem de dinheiro. Mais uma vez, a população pode ver de perto as facetas da proibição, que é justamente terreno para quem é corrupto e desonesto.

Todos os acusados foram presos em suas casas durante cumprimento de mandados de busca e apreensão. As capturas começaram por volta das 7h30. Além da Polícia Civil de Praia Grande, participaram equipes do Grupo de Operações Especiais (GOE) e delegacias de investigações Gerais (DIG) e Sobre Entorpecentes (Dise) de Santos.

O delegado Bruno Mateo Lázaro, da Delegacia Sede de Praia Grande, explicou qual seria a participação de cada um dos acusados detidos. "Podemos dizer que os líderes são o Rinaldo, o Taliban, e Claiton (Luiz Bemer Felício, de 36 anos). Eles seriam 'torres' do PCC".

“Willian (D’arc Alves, de 38 anos) era responsável pelo financeiro. Caberia a ele gerenciar verbas oriundas do tráfico”. Com ele foram encontrados R$ 3 mil.

Outros dois presos, na Vila Sônia, foram Ana Márcia da Silva, de 37 anos, e seu filho, Flávio Henrique da Silva Dias, de 19 anos. “Eles eram um dos pontos de tráfico do grupo”, disse o delegado. Segundo a polícia, Em torno de 400 gramas de maconha e crack foram achados na casa deles.

O sétimo detido é Thiago Anjos Santos, de 25 anos. “Ele é sobrinho de Rinaldo. A partir do momento em que Rinaldo começou a usar a função de assessoria do vereador Marcelo Corrêia, Thiago passou a gerenciar os pontos de tráfico”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário