quinta-feira, 12 de abril de 2012

Uma breve história sobre o início da proibição da Maconha


Todos sabem que a proibição da maconha começou e foi passada pelo mundo através dos Estados Unidos. No entanto, em meados do século XIX, o plantio de cânhamo dominava as classes ricas dos EUA, era praticamente um hobby as famílias cultivarem em suas casas algumas plantas de Cannabis. Naquela época, a maconha ainda não era vista e nem demonizada como é hoje, sendo que quem sofria os ataques dos proibicionistas era a droga conhecida como ópio.

Com o passar do tempo, a maconha farmacêutica chegou e ganhou mercado e desta forma começaram uma regulamentação da erva, que foi piamente combatida e demonizada em umas das campanhas publicitárias mais perfeitas da história dos EUA,  que carregava um conteúdo mentiroso e racista.

Embora houvesse alguma ação política pró-maconha no século 19 - os legisladores da Califórnia tentaram e não conseguiram regulamentá-la ao lado de ópio em três oportunidades: 1880, 1885 e 1889 - a verdadeira luta contra a maconha começou por volta de 1911, quando os estados de Massachusetts , Nova York e Maine começaram promulgar suas leis próprias de maconha. Paralelamente a isso, os proibicionistas da maconha, ajudada pela cruzada anti-alcool, começaram a relacionar o uso de Maconha à crescente população imigrante mexicana.

Anos mais tarde, uma "onda", financiado pelo governo federal para a proibição da maconha começou em 1930 com a fundação do chamado Bureau Federal de Narcóticos, chefiada por Harry J. Anslinger, sobrinho para secretário do Tesouro, Andrew Mellon. Mellon, um dos homens mais ricos da nação, era um investidor em DuPont Chemical. DuPont foi, então, desenvolver e patentear uma variedade de produtos químicos, incluindo os aditivos da gasolina, que claro eram ameaçados pela a eficiência dos produtos a base de cânhamo.

A partir deste ponto, começa a verdadeira guerra à planta Cannabis, que se estende até hoje, como um instrumento de repressão do Estado e de fonte de renda para corruptos e pessoas que agem de má fé. Como cansamos de falar, motivos para a liberação da maconha existem aos montes, o que não existe é motivos para continuar a repressão e o cerceamento dos usuários de Cannabis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário