sexta-feira, 18 de maio de 2012

Aumenta o número de apreensões de Maconha em Ohio, mas a oferta e a demanda continuam as mesmas


Apesar dos Estados Unidos ainda baterem na tecla da repressão ás drogas, o que acontece na verdade é apenas um gasto exorbitante que vai para o ralo. Desde o começo desta política, o que mais aumentou foi a produção de armas e a morte gerada pelo conflito. O restante, e mais importante, que seria a diminuição da oferta e da demanda, nunca foi conseguida com êxito. No final, o que se vê são apreensões por posse de maconha, cocaína, metanfetamina, heroína, entre outras, sem de fato conseguir atacar o problema de frente com informação e tratamento de saúde.

Para se ter uma ideia, em 2012 a polícia de Ohio já calcula que as apreensões por posse de maconha já tenha ultrapassado o número do ano passado. De acordo com dados divulgados pela Polícia Rodoviária do Estado esta semana, mais de 1,7 milhões de gramas de maconha foi apreendida em Ohio desde 1 de janeiro deste ano. Este total não só ultrapassou o ano de 2011, como o atual valor é 26% maior do que os registros do ano passado.

Segundo a Policial rodoviária  Ralston estes números correspondem apenas às apreensões feitas nas rodovias de Ohio. "Estes são apenas apreensões pela polícia rodoviária. Nossa jurisdição é as estradas e rodovias. Portanto, este é apenas uma parte do que representa toda o círculo do narcotráfico que envolve a maconha”.

Enquanto as apreensões continuam altas, o Sheriff Pat Kelly explicou que a maconha apreendida não é a grande preocupação dele. Segundo o oficial, mesmo ele sendo terminantemente contra o uso da Cannabis, ele nunca sequer viu alguém morrer por uso de maconha.

"Embora de maneira nenhuma defendendo o uso ou legalização da maconha, eu nunca vi ninguém morrer de uma overdose de maconha", disse Kelly em 28 de março mensagem em sua página no Facebook ", segundo ele, a maior preocupação no momento é o uso de heroína e o abuso de medicamentos prescritos por médicos e comprados livremente em farmácias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário