segunda-feira, 14 de maio de 2012

Em Fortaleza, Marcha da Maconha ocorre pacífica e ordeira


A Marcha da Maconha aconteceu neste sábado (12) em Fortaleza, com um público aparentemente maior do que a expectativa da organização, que era de 500 pessoas, 150 a mais do que em 2011. Contudo, notícias dão conta que cerca de 2 mil pessoas estiveram presentes no movimento deste ano, o primeiro autorizado pelo STF.

"Não estamos aqui fazendo apologia. Estamos para mostrar que há pessoas que apoiam a legalização da maconha. Não queremos a liberação, mas sim que o governo faça uma regulamentação do uso, seja medicinal ou pela população", afirma Tamara Cesário, uma das coordenadoras da marcha em Fortaleza.

A concentração ocorreu no local onde fica a estátua de Iracema, na Praia de Iracema (atualmente a estátua foi retirada para recuperação, e no local está apenas o pedestal onde ficava a escultura). No primeiro momento, os manifestantes fizeram cartazes e realizaram protestos. O policiamento, feito pelo Batalhão de turismo da Polícia Militar, ficou mais afastado durante toda a concentração.

Batuque, faixas, cartazes e palavras de ordem transformaram a Marcha pela Legalização da Maconha em um movimento reivindicatório descontraído e bem-humorado. A manifestação foi considerada pacífica. Não houve confronto entre manifestantes e policiais. Durante o percurso, houve paradas em pontos específicos como lojas de comida, onde manifestantes disparavam gritos de guerra sobre o uso da maconha.

Autorizadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), as marchas pela legalização da maconha acontecerão em 33 cidades brasileiras em maio, também considerado o "mês verde", explicou um dos organizadores na cidade de Fortaleza, José Pinheiro Júnior. "A legalização é uma forma de tirar o monopólio das mãos dos traficantes", lembrou.

Atualmente, encontra-se prestes a ser julgado no STF o Recurso Extraordinário (RE) 635.659, que deverá definir se a proibição do uso da maconha é constitucional. Caso a matéria seja julgada inconstitucional, será o primeiro passo para a descriminalização da Maconha no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário