quinta-feira, 10 de maio de 2012

PM's pedem indenização de Rita Lee por episódio da maconha em Aracaju


Pelo menos 16 policiais militares de Sergipe entraram com ações por danos morais contra a cantora Rita Lee. Eles alegam ter sido ofendidos pela roqueira, em 29 de janeiro, quando ela fazia seu último show da carreira na Praia Atalaia Nova, em Barra dos Coqueiros, região metropolitana de Aracaju.

A confusão ocorreu quando dois policiais abordavam algumas pessoas que assistiam ao show e estariam fumando maconha, o que incomodou a cantora. A roqueira chegou a chamar os agentes de "cachorros" e "cafajestes", o que diga-se de passagem são adjetivos que lhes caem muito bem, afinal são eles que batem e reprimem a população. Se acham - por usar uma farda, que a mim não representa nada – a lei em pessoa.

Ela foi detida após a apresentação por desacato à autoridade. Naquela noite, os policiais faziam a segurança do evento. Em depoimento à polícia logo após a prisão, Rita Lee disse que agiu por emoção e se ofendeu com a atitude dos militares no último show de sua carreira, mas passado alguns meses, a verdade é que ela fez muito bem. Ninguém mais aguenta esta barbárie e toda esta celeuma, simplesmente por causa de um baseadinho.

O advogado Plínio Karlo, que representa sete militares, garantiu que o fato de a cantora ter revelado que sofre de transtorno bipolar não vai prejudicar o andamento da ação. Ele pede indenização de R$ 24.880 para cada militar agredido verbalmente pela artista, o que me parece um completo absurdo. Aliás, a PM é que deveria indenizar todo o cidadão pelas atrocidades e abusos de poder cometidos pela corporação. E olhe, que quanto ao abuso de poder não estamos falando apenas da linda Aracaju e sim do Brasil inteiro. É muito fácil ser homem quando se anda armado e está com sua turminha de abutres.

Na semana passada, a Justiça propôs a Rita Lee que doasse o cachê, de R$ 115 mil, para o Fundo Municipal para Criança e Adolescente da Barra dos Coqueiros e prestasse serviços à comunidade por três meses, para não dar prosseguimento à ação, mostrando mais uma vez que aqui no Brasil nunca existiu liberdade de expressão e que ainda em pleno 2012 nós estamos ainda vivendo resquícios gravíssimos da ditadura. 

Lembrem-se que a PM bate no cidadão, pois os altos escalões dessa pífia corporação ainda são treinados por pessoas, que por sua vez tem raízes fortíssimas com a época mais triste do nosso país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário