terça-feira, 19 de junho de 2012

Conversa entre pais e filhos sobre a maconha tendem a ser mais francas a cada ano que passa


A ideia da maconha medicinal está cada vez mais forte nos EUA. Mesmo com o governo federal lutando para fechar os dispensários, a verdade é que cada vez mais pessoas se tornam adeptas à legalização da Maconha. Michael Jolton é um consultor e jovem pai que possui 2 filhos, que atualmente pensa que esta nova perspectiva influencia em uma conversa mais franca entre pais e filhos.

"Eu não falei com meu filho mais velho sobre a maconha quando tinha 8 anos de idade. Nós começamos a falar sobre coisas divertidas e não de coisas necessárias. Agora, com meu filho mais novo, que tem 8 anos, temos que falar sobre isso".

Como a maconha medicinal se tornou forte, pais precisam de mais informação sobre a cannabis, justamente porque paralelamente a esta ideia da maconha medicinal, alguns estados americanos já pensam em também legalizar o seu uso recreacional entre os adultos.

A perspectiva do assunto tem mudado e é por isso que a conversa entre os pais e filhos tem que ser franca, sem sensacionalismos mostrando os prós e contras, sem simplesmente demonizar a erva e o assunto. A questão é que aqueles sensacionalismos usados na década passada principalmente quando falamos de maconha, hoje já não sofre nenhum efeito. Os jovens não mais acreditam nesta conversa. Simplesmente esse método não faz mais efeito.

Segundo Ethan Nadelman, diretor-executivo da Drug Policy Aliance, que apoia a legalização da maconha, afirma que esta crescente vertente que conhecemos como maconha medicinal, fez com que as famílias mudassem o paradigma para conversar com o seus filhos sobre o tema, tornando a conversa muito mais real e ai sim, servindo de prevenção aos males que se podem causar sobre o abuso do uso da Cannabis.

"Os pais sabem muito mais o sobre o que eles estão falando, e as crianças provavelmente suspeitam que seus pais fizeram a mesma coisa quando eram mais jovens e  veem que eles não tiveram problemas com drogas, por isso esta conversa para ser eficaz precisa ser franca", disse Nadelmann.

"Ainda há hipocrisia, mas o nível de honestidade e franqueza no diálogo entre pais e filhos sobre a maconha está aumentando a cada ano”, finalizou o Neldman.

Nenhum comentário:

Postar um comentário