quinta-feira, 21 de junho de 2012

Nova Iorque rejeita afrouxamento das leis da maconha, contrariando a tendência mundial


A luta para um afrouxamento nas lei da maconha em Nova Iorque levou um revés esta semana, após a maioria republicana ter vetado a proposta do governador, Andrew Cuomo, que pedia que a posse de pequenas quantidades de maconha em público deixassem de ser crime.

Atualmente, a posse de menos de 25 gramas de maconha é uma violação não-criminal, mas exibi-lo em público é uma contravenção e que pode resultar em complicações para o cidadão. Veja bem, o que acontece é que na abordagem, quando o policial por ventura encontra a maconha e tira do bolso do usuário, ele consequentemente vai alegar a exposição pública da droga. Sim, a lei lá é muito confusa.

O atual governador queria remover a distinção entre a posse pública e privada, etapas que mais de uma dúzia de estados e várias das maiores cidades norte-americanas já tomaram para diminuir a criminalização dos usuários de maconha.

As pessoas que transportam pequenas quantidades de maconha,  e que esvaziam seus bolsos, a pedido de um oficial não deve ser acusado de um crime, Cuomo disse, na introdução da proposta. Contudo, o Senado dos Estados Unidos parecem ligar muito pra isso.

Liderança democrata da Assembléia estadual, o prefeito de Nova York Michael Bloomberg e a Polícia de Nova York comissário Ray Kelly, bem como os procuradores distritais em todos os cinco distritos de Nova York, apoiaram o plano do governador, haja vista que é uma política muito mais humana em relação aos usuários de maconha.

Cuomo no entanto ainda não desistiu e luta bravamente contra os políticos conservadores, que assim como no Brasil, não conhecem, não sabem e não tem o mínimo de respaldo para falar sobre o assunto. 

Demonizam a Cannabis sem ao menos saber  do que se trata. A proibição das drogas e o encarceramento dos jovens é muito mais traumático para a sociedade. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário