segunda-feira, 30 de julho de 2012

Partido político português propõe a Legalização da Maconha

O partido político português de esquerda “BE” apresentou, neste mês de julho de 2012, na Assembleia da República de Portugal, o projeto de lei que legaliza e regula o consumo de maconha.

O deputado João Semedo esclareceu a proposta e disse que, gostaria que fossem criados “clubes sociais de maconha”, que disponibilizarão as flores da santa erva aos seus associados. A outra bandeira deste projeto de lei é a “legalização do cultivo de maconha para consumo próprio”.

O deputado João Semedo está convicto que é “preciso dar um passo em frente neste assunto”, uma vez que “a descriminalização das drogas por si só não resolve o problema do tráfico”, ele esclareceu que o objetivo do partido BE é ter uma abordagem “centrada na saúde pública”, protegendo os consumidores de maconha ao separá-los do perverso mundo do tráfico de drogas.
O “proibicionismo fracassou e alimentou mercados clandestinos”, numa alusão as políticas antidroga que têm falhado em muitos outros países.

Caso este projeto de lei seja aprovado, os associados dos clubes sociais de maconha deverão ter mais de 18 anos. Eles poderão adquirir uma quantidade necessária de maconha para o consumo próprio de um individuo durante o período de 30 dias, de acordo com o documento. Atualmente em Portugal é permitido possuir 2,5 gramas de maconha para consumo diário, valor de referência na nova proposta do partido BE. Já a quantidade ficará limitada a 10 plantas de maconha para os consumidores que optarem por plantar para seu consumo próprio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário