segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Apreensões de drogas em 2012 já representam 89% de 2011


O volume de drogas apreendido pela Polícia Federal no Amazonas neste ano já corresponde a 89,8% do quantitativo interceptado em 2011. No ano passado, a PF registrou a apreensão de 1.580,052 kg de entorpecentes, e nos sete meses de 2012 foram recolhidos do tráfico 1.419,00 kg de drogas.

Segundo dados da Superintendência da Polícia Federal no estado, a PF efetuou apreensões de 895 kg de cloridrato de cocaína, 36 kg da pasta base de cocaína e 96.100 kg de maconha ao longo de 2011.Já no período de janeiro a julho deste ano, o órgão apreendeu 1.143 kg de cloridrato de cocaína, 81,5 kg da pasta base de cocaína e 12.660 kg de maconha.

Atualmente, a maior parte da pasta base de coca ou cocaína refinada – principal substância utilizada na composição do crack – que entra no Amazonas é originária do Peru. De acordo com o superintendente da PF/AM, Sérgio Fontes,existe uma grande quantidade em hectares das plantações de coca na fronteira do Brasil com o Peru.

“Os traficantes utilizam ainda os Rios Içá, Japurá e o Purus. Mas o Solimões é a principal rota de entrada, porque a droga produzida no Rio Javari na fronteira só tem como ser escoada pelo Rio Solimões”, explicou Sérgio Fontes.

Após entrar pelo território brasileiro através do trecho que compreende o Amazonas, a Polícia Federal acredita que ocorra a distribuição da pasta base, que segue para o Pará e aos estados da Região Nordeste, seguindo viagem até a Europa.

Embora haja essa entrada frequente da pasta base da coca no Amazonas, a Superintendência da PF enfatizou que o estado não é a rota principal do tráfico de droga brasileiro.

“A grande fornecedora de droga para o Brasil é a Bolívia que representa a origem da maioria da droga consumida a nível nacional. Na verdade o Mato Grosso e Mato Grosso do Sul ve os estados da região Centro-Oeste têm uma participação maior do que o Acre e o Amazonas no tráfico. Já Rondônia que faz fronteira com a Bolívia tem uma participação razoável”.

De acordo com o titular da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP/AM), coronel Roberto Vital, Manaus atualmente não possui áreas com grande concentração de comercialização e consumo de drogas.

“Não existem pontos de drogas como era antigamente como, por exemplo, Zé Roberto da Compensa. Hoje a droga está pulverizada em toda a cidade. Todos os dias prendemos pessoas que estão traficando, consumidor de droga ou até mesmo o tráfico formiguinha, que é aquele tráfico doméstico do qual envolve membros de uma mesma família. Com isso temos as facções”, esclareceu o secretário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário