sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Austrália e a Nova Zelândia são as nações com a maior taxa de consumo de maconha


Um estudo feito na Austrália sobre drogas ilícitas propõe a legalização da maconha e do ecstasy ao Governo australiano para controlar o aumento do uso de entorpecentes no país. A Guerra às drogas é um conceito fracassado e que há muito tempo está falido. Muitos países, já tem uma tendência à legalização, principalmente da maconha, se utilizando do conceito de redução de danos para encarar o problema de frente. Prova disso é que uma pesquisa, divulgada no mês de setembro aponta que a cocaína e as anfetaminas superaram a heroína e a maconha em relação a preferência dos usuários.

Dados da polícia mostram que a apreensão de drogas no país aumentou 164%, enquanto a apreensão de produtos químicos usados para elaborar narcóticos subiu 263% em operações contra traficantes durante o exercício fiscal (de julho de 2011 a junho deste ano). Os dados evidenciam um aumento do tráfico de drogas na Austrália.

Bob Douglas, professor e coautor do relatório de 54 páginas, disse que o estudo deixou claro que a proibição das drogas não funciona e que seria essencial adotar outras medidas, como a legalização e o controle governamental do consumo. "O relatório deixa patente que a Polícia australiana, apesar de desempenhar um bom trabalho, não conseguiu ter um impacto sério no tráfico e consumo de drogas."

Uma das propostas descritas no documento é de que o Governo controle a venda de maconha e ecstasy, que poderiam ser adquiridos apenas por cidadãos maiores de 16 anos que acompanhassem programas de assessoria e tratamento. Bob Douglas afirmou que projetos similares adotados na Europa apresentaram bons resultados.

"As pessoas que adotaram posições duras contra as drogas obtiveram juros políticos, mas já há muitos políticos na Austrália que reconhecem que esta postura deve mudar", disse. “O país precisa ter um debate sério sobre o assunto.”

Cerca de 200 mil pessoas, de uma população de 22,3 milhões, fumam maconha na Austrália. De acordo com um estudo publicado na revista médica "The Lancet”, a Austrália e a Nova Zelândia são as nações com a maior taxa de consumo de maconha e anfetamina no mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário