sábado, 1 de setembro de 2012

Detroit quer descriminalizar a posse de até uma onça de maconha


A decisão tomada esta semana pela Comissão Eleitoral Detroit significa que os eleitores de Detroit vão ver uma proposta na votação de novembro para permitir a posse de até uma onça de maconha em propriedade privada para maiores de 21 anos.

A ação da Comissão foi superficial - em junho, a Suprema Corte de Michigan ordenou que a proposta fosse colocada em votação. Essa decisão seguiu uma briga judicial de quase dois anos em que o  município de 

Detroit tentava não colocar esta proposta na cédula.
Tim Beck, consultor de uma empresa de seguro e morador de Detrit é um dos organizadores do abaixo-assinado por trás da proposta, disse que é lamentável que as autoridades de Detroit desperdicem  tempo e honorários advocatícios que tentam manter os eleitores de decidir a questão.

"Eu acho irônico que a administração da cidade tem como uma preocupação os direitos dos eleitores , contudo quando se trata da maconha medicinal ainda mostraram desrespeito profundo aos eleitores sobre a nossa questão",  afirmou Beck, 60 anos, na sexta-feira.

Se as propostas passam, "isso vai reorientar um monte de recursos do nosso estado de polícia limitados sobre crimes violentos", disse Steven Greene, 45, de South Lyon, apresentador do "Show de Rádio Maconha medicinal", na WDTW-AM.

O Porta-voz da polícia, o sargento Eren Stephens, disse sexta-feira que o departamento se adaptará à legalização "se for tratada de forma adequada, e é isso que os cidadãos de Detroit escolher."

Nenhum comentário:

Postar um comentário