terça-feira, 23 de outubro de 2012

Índios são usados por traficantes para levar drogas aos EUA


Os carteis de drogas intensificam as suas estratégias para poder passar suas drogas pela fronteira. Proibido, as drogas ilícitas ganham um grande valor, servindo de base para a sustentação financeira destas organizações criminosas. Por causa da espantosa habilidade de percorrer longas distâncias a pé, os índios tarahumaras (ou rarámuris), nativos do Estado de Chihuahua, estão sendo cada vez mais explorados pelos traficantes mexicanos para levar drogas  ilícitas até os Estados Unidos.

Advogados americanos, trabalhadores sociais e os próprios integrantes da comunidade rarámuri ("pés ligeiros") consultados pela agência EFE apontam uma alarmante realidade: "'El Chapo' (Joaquín Guzmán) está usando jovens tarahumaras para levar droga a pé aos Estados Unidos".

Ken del Valle, um advogado de El Paso (no Texas), declarou ter atendido "dezenas" de tarahumaras detidos por tráfico de drogas na fronteira com Ciudad Juárez nos últimos quatro anos. Segundo o advogado americano, cerca de 50 rarámuris já foram acusados por tráfico, mas esse número poderia ser ainda maior, já que outros advogados também estão envolvidos em casos de tarahumaras.

Os rarámuris habitam a comunidade de Sierra Tarahumara, em Chihuahua, uma das zonas mais pobres do México e que há décadas sofre com uma grave seca, fato que gera fome e desesperança na região.

"Quando os jovens indígenas vão às cidades e aos povoados mais próximos para buscar trabalho, os traficantes os recrutam. Os supostos traficantes andam em uma caminhonete perguntando quem quer entrar na 'burreada', para que cruzem com uma mochila carregada de maconha", revelou Del Valle a partir dos relatos de seus clientes.

"Os traficantes levam os índios com um guia, os aproximam de onde a droga está e os deixam na fronteira. Depois, eles os mandam em grupos de sete ou dez, cada um com uns dez quilos da droga", declarou o advogado. "O guia leva um telefone celular e é o que tem todos os números de contato para entregar a droga nos Estados Unidos. Eles caminham de noite e descansam durante o dia", completou.

No entanto, a maioria dos tarahumaras desconhece algo fundamental neste processo: "fazem parte de um grupo, mas cada um tem dez ou 20 kg de maconha. É uma conspiração pelo total, ou seja, por 100 ou 200 kg, e todos são responsáveis pelos 100 ou 200 kg", explicou Del Valle.

Nenhum comentário:

Postar um comentário