sexta-feira, 23 de novembro de 2012

A legalização da maconha gera receita ao Estado


Após a inédita vitória nas urnas, em que os estados americanos do Colorado e Washington legalizaram a posse a venda de maconha para fins recreacionais, a medida ainda continua causando grande polêmica. Isto devido ao governo dos Estados Unidos ainda considerarem a maconha como uma droga ilícita e sem nenhum valor medicinal. Além disso, o tem causa grande discordância entre ativistas e conservadores, que insistem em não abrir os olhos para os benefícios da Cannabis Sativa.

Entre os principais argumentos apresentados pelos ativistas, estão o baixo  grau de nocividade que a maconha causa em relação às outras drogas, mesmo entre as licitas e comercializadas em qualquer esquina, como o álcool e o tabaco. Como lembra Dr Paul Clancy, médico que trabalha em emergência hospitalar, o uso da maconha se mostra com menos efeitos colaterais do que qualquer opiáceo convencional prescrito por ele no dia-dia clínico.

Além do poderio medicinal, a legalização da maconha injetaria bilhões na economia, criando um mercado de grande potencial para gerar receitas e ao mesmo tempo fazendo com que o Estado economize um bom dinheiro que atualmente são gastos com o sistema prisional e judiciário, simplesmente pela posse e uso de maconha.

Para se ter uma ideia, o estado do Oregon, cobra uma taxa de US$ 200 para a retirada de um cartão de maconha medicinal. Estima-se que no período de 7 meses, o estado tenha lucrado cerca de US$ 7,5 milhões em impostos advindos da regulamentação e da taxação da maconha.

Um estudo realizado em Harvard, uma das universidades mais respeitadas do mundo, indicou que caso a maconha fosse legalizada também para fins recreacionais, a mudança significaria uma injeção de capital no mercado que rondaria a casa dos US$ 140 milhões por ano, enquanto paralelamente a isso, o Estado economizaria cerca de US$ 60 milhões por ano, advindos das aplicações abusivas das leis que proíbem atualmente a maconha de prosperar.

Atualmente, nos EUA, existe uma grande corrente de ativistas que procuram legalizar a maconha também a nível federal, visto que a maconha é legalizada em vários estados, justamente pelo poder que os mesmos têm em definir questões – mediantes a um referendo – como legalização da maconha, casamento gay, entre outro tipos de assuntos pertinentes. Contudo, isso não implica, no caso da maconha, que o governo federal não invista contra os estabelecimentos que vendem Cannabis de forma regulamentada, como se viu bastante este ano nos ataque aos dispensários de maconha medicinal pelo governo do presidente reeleito, Barack Obama.

Um comentário:

  1. Boa brizza!! Gostária de saber se tem algum problema em podar a minha "PRECIOOOSAA" para conter sua altura e assim garantir um pouco menos de preocupação com os vizinhos??

    ResponderExcluir