terça-feira, 20 de novembro de 2012

Legalizem a maconha para fins terapêuticos!


Legalizar a maconha para fins terapêuticos representa um avanço para a medicina. A droga é mais uma possibilidade de tratamento para dor em doenças como câncer, aids, esclerose múltipla e glaucoma. A tese é defendida por diversos especialistas da saúde, que pedem um enfrouxamento nas leis que determinam a proibição da Cannabis Sativa.

Provada cientificamente, a maconha é extremamente benéfica no combate de doenças que provocam dores neuropáticas (sistema nervoso), como a esclerose múltipla. Para que se fique melhor esclarecido, esse tipo de dor não é muito neutralizado pelos analgésicos existentes. Mesmo a morfina tem um efeito menos intenso. Nesses casos, a maconha tem um efeito extremamente positivo, bastante forte.

No século 19 a maconha era utilizada e considerada uma divindade na neurologia. Na área de sistema nervoso central, não há nenhum medicamento que não esteja passivo de cuidados redobrados em função da toxidade. Efeitos adversos existem. As principais indicações são para conter náuseas e vômitos provocados pelos remédios usados na quimioterapia, em casos de câncer, a caquexia – enfraquecimento extremo, comum para portadores do vírus da aids -, além das doenças crônicas como a esclerose múltipla e o glaucoma.

Para se ter uma ideia, sempre há um número considerável de pacientes que não reagem bem aos analgésicos tradicionais. No caso da morfina, por exemplo, que é um dos analgésicos mais poderosos que temos, não tem 100% de eficácia. É fundamental que a medicina conte sempre com opções terapêuticas. Isso representa evolução. O objetivo é abrir o leque e saber que temos essa possibilidade.

Tanto é crescente os fins terapêuticos da maconha, que cada vez mais pacientes de esclerose múltipla que estão se tratando com o fumo da maconha e estão se sentindo muito bem. Hoje, no Brasil, a forma de se tratar com a maconha é só via fumo, e ainda de baixa qualidade, comprado ilegalmente. É preciso muito cuidado. A maconha adquirida no submundo tem muito estrume de vaca no meio, e é prejudicial ao tratamento. Por isso que precisamos de regulamentação e controle de qualidade na produção, evitando assim uma série de problemas que acontecem devido a sua ilegalidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário