quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

A maconha precisa ser legalizada para o bem da sociedade


A maconha é um tema sempre debatido na modernidade. “Descriminalizar” o uso de maconha é assunto que continua aquecendo matérias de jornais e revistas do mundo inteiro. Ora como manifestação social, ora como manifestação política, o debate continuará por bastante tempo e isto, porque ele é extremamente essencial  para toda uma sociedade, que fica de mãos atadas diante da “guerra às drogas”.
O argumento básico utilizado para a legalização, é a falha da política americana da “guerra contra as drogas”, a qual parece ter colaborado para o fomento de problemas sociais e legais de imensuráveis custos, tais como corrupção, violência, crime organizado, violação à lei, etc. Além disso, as leis que versam sobre a punição do consumo e tráfico de substâncias não têm provocado a redução da demanda ao redor do mundo, o que a política adotada e passada pelos Estados Unidos pelo mundo não consegue fazer de forma alguma.
Após mais de três décadas de“guerra contra as drogas” e intenso otimismo público inicial relacionado à política de repressão ao consumo, atitudes “liberalistas” têm aparecido mais recentemente e estão ganhando grande popularidade na Europa e Estados Unidos da América. No Canadá, por exemplo, em 2003, foi aprovada provisoriamente uma lei permitindo o uso de cannábis para propostas médicas. Uma pesquisa nesse país publicada em 2001, revelou que 47% dos canadenses são a favor da legalização da maconha. Desde 2003, na Bélgica, não é mais ilegal ter a posse de até 5 gramas de maconha, embora a venda e consumo em locais públicos seja ainda proibida. Nos EUA, os estados de Washington e Colorado legalizaram a maconha também para fins recreacionais, sendo que também toda a América Latina começa uma mudança na sua política de drogas.
Com a legalização, paralelamente o estado ganharia e a sociedade também pois com esta medida  iríamos reduzir a população penitenciária; prevenir muitos crimes relacionados ao consumo de substâncias, tais como roubos, furtos e tráfico;desorganizar um dos principais pilares do crime organizado e por fim, redirecionar os esforços dos policiais no combate ao crime.

Um comentário: