terça-feira, 8 de janeiro de 2013

O Governo precisa admitir que legalizar a maconha é a melhor opção


A maconha é um dos assuntos mais controversos da atualidade, já que existem 40 anos de desinformação e de equívoco quando discutimos abertamente sobre a Cannabis Sativa. Usada de forma recreacional, religiosa e também medicinal, as flores secas da Cannabis são utilizadas a mais de 5 mil anos, sendo que é o psicoativo mais cultuado e consumido no mundo. Talvez por isso, muitos mitos e medos prevalecem sobre a razão óbvia da descriminalização da maconha.

Segundo alguns levantamentos da Universidade de São Paulo, 7% da população adulta do Brasil já experimentou maconha na vida, algo que pode representar algo de 8 milhões de pessoas. Aceitando que por ser um tema em que envolve um objeto proibido, existe portanto a possibilidade de uma variação no resultado,  então assim admitimos que esse número pode ser ainda maior. Ainda segundo os estudos, nota-se que 3 milhões de pessoas deste montante se utilizam da maconha com frequência.

Deixar com que a maconha continue proibida é fazer com que se inclua – aqui utilizando apenas os números frios da pesquisa- cerca de 3 milhões de trabalhadores e pagadores de impostos no ciclo da criminalidade, sendo este número aumentado a um montante de 8 milhões de brasileiros, quando analisados também consumidores eventuais. A proibição da maconha é de uma imbecilidade tremenda, pois causa o inflacionamento do produto, fazendo com que este ganhe um valor absurdamente alto, tanto, que é justamente por este alto preço, que vários marginais e narcotraficantes se degladiam,  afim de monopolizar o controle do produto ilícito, que serve de base financeira para tais organizações criminosas.

Quando o governo admite que o consumo existe e adota medidas de redução de dano, passa a contribuir efetivamente com o bem estar e social do cidadão, uma vez que além de tirar aquele monte de gente do ciclo da criminalidade, a descriminalização ou até mesmo a legalização da maconha geraria uma grande receita, que poderia ser efetivamente aplicada em bens comuns como escolas, hospitais, restaurantes populares, remédios, entre outras necessidades básicas de qualquer pessoa.

A descriminalização da maconha, além de eficaz na forma moderna de se tratar o problema, faz com que ajude a máquina pública a desinchar a segurança pública do país, já que ao invés da polícia se atentar a crimes relacionados à maconha, terão mais tempo para cuidar dos verdadeiros delitos, fazendo com que ao mesmo tempo, haja uma pressão para uma reestruturação no sistema de saúde do país, já que com a redução de danos, o problema passaria a ser encarado como de saúde pública. 

2 comentários:

  1. A cachassa pode, isto sim é a morte, acorda povo brasileiro, os politicos que são a verdadeira Droga!!

    Muda Brasil

    ResponderExcluir
  2. A legalização e a solução!!! Não aguento mais fumar maconha prensada....fora o risco qe corro ao entrar em uma boca de fuma.
    Sou trabalhador e pagador de impostos nao me importaria em pagar imposto sobre a maconha legalizada.

    #legalizadilmavez

    ResponderExcluir