segunda-feira, 25 de março de 2013

Cresce o apoio à maconha nos EUA


Segundo o instituto Gallup, 49% dos americanos aprovam a legalização da maconha, quase o dobro do que em 1995 (25%). Assim como o casamento gay, já aprovado por 53% dos americanos, a aprovação cresce a cada ano.

Em novembro, os eleitores do Colorado e de Washington aprovaram em plebiscito o uso da maconha em caráter "recreativo". Os governos estaduais têm até o final deste ano para regulamentar o cultivo, a produção, a venda e a distribuição da erva.

Apesar de a lei federal americana considerar a maconha ilegal, o presidente Barack Obama falou à TV em dezembro que não era "prioridade" perseguir usuários de maconha nos dois Estados.

Em 18 Estados e no Distrito de Columbia, onde fica a capital, Washington, a maconha para uso medicinal já é legalmente liberada.

Por enquanto, só a DEA, a agência de combate às drogas, pediu ao secretário de Justiça e procurador-geral, Eric Holder, para que não deixe de cumprir as leis federais por cima das estaduais recém-aprovadas. Holder ainda não se pronunciou, mas poucos acham que ele contrarie Obama.

APOIO REPUBLICANO

Já há quem pense em faturar com o novo momento da maconha no país. Denver, capital do Colorado, ganhou seu primeiro clube para degustadores da erva, o Club 64, que usa o número da emenda 64, a da legalização, e pode ser frequentado por maiores de 21 anos.

O setor turístico do Estado, que abriga a famosa estação de esqui de Aspen, já imagina um "maconha-tour" de simpatizantes ao Colorado.

Uma associação local começou um curso prático de plantio de maconha na União dos Estudantes de Tivoli, na mesma cidade.

Também há um componente econômico na virada de um grande opositor à erva. O líder republicano no Senado, o senador Mitch McConnell, do Kentucky, juntou-se a dois senadores democratas e a outro republicano para apresentar uma emenda que legaliza o plantio de maconha.

Até recentemente, McConnell dizia que a "maconha pode matar".

Na semana retrasada, ao apresentar sua proposta, disse que "os agricultores do Kentucky podem se beneficiar enormemente das possibilidades da produção de canabis." Em Oregon, uma lei estadual já permite plantações que servirão para a demanda do vizinho Estado de Washington, onde o consumo foi liberado.

3 comentários:

  1. Ate hoje nenhum morte por causa do uso maconha foi registrado mas milhoes mortes por causa do uso alcohol e tabaco.
    Mais quanto elis liberar o uso do maconha legal (exemplo nederlands) um forte negocio illegal vai sumir e muitos assasinos e crimes menos.
    Mais o maconha um erva importante para combate muitas doencas como tambem cancer depreção dor e muitas mais.
    O mundo inteiro lutar para o legalização do maconha e tempo para brasil fazer um exemplo e mostrar inteligencia e modernidade e respeitar os desejos do povo "Liberar o Maconha e estudar esse substancia natural para encontro o potencia no medizina e mais felicidade para pessoas que lutar todo dia contra doencas grave com ainda medicamentos pesados que causa outros complicações" !!!
    Mais um ponto importante quanto o maconha foi legalizado o chance e muito menor para nossos criancas vai no traficantes e entre em contato com perigoso drogas como crystal meth, crocodilo, crack, extasy e outros.
    Descupla meu portugues tem vontate a corrigier meu texto em melhor portugues.

    ResponderExcluir
  2. oi Michael

    Seu português é melhor do que de muitos brasileiros nativos, sobre o Brasil ser exemplo, mostrar inteligência e modernidade e tudo mais o que disse, creio que não é bem assim, lembre-se que fomos os últimos a abolir a escravidão. O Brasil é um país atrasado, onde políticos em todas as esferas lucram com a proibição, depois tem as indústrias farmacêuticas, têxteis, combustíveis, bebidas, igrejas, polícia, donos de clínica de recuperação entre outros, para eles é interessante e lucrativo que a maconha continue proibida pois só assim tem lucro e corrupção. Infelizmente calculo que seremos os últimos mais uma vez. Só quando drogas piores que a cocaína e o crack começarem a viciar muita gente é que vão enxergar que teria sido melhor separar maconha e seus consumidores do contato nocivo com drogas piores.

    ResponderExcluir
  3. "O Brasil é um país atrasado, onde políticos em todas as esferas lucram com a proibição"

    Atrazado sim pelo menos 7-10 anos (Europa - Brasil).
    Mas não um razao espera 7-10 anos ate ter um conclução.

    Meu Voto:
    Assasinos + Politicos / Polizia corupto = Pena de Morte
    Maconha = LEGALIZADO

    e logo brasil vai um pais maravilhoso :-)

    ResponderExcluir