quinta-feira, 11 de abril de 2013

Estagiário do MPF fuma maconha e diz para o guarda que é promotor


Um estudante de Direito de 23 anos foi detido na tarde de quinta-feira (4), em Curitiba, por desacatar a Guarda Municipal durante uma abordagem na Praça do Gaúcho, no bairro São Francisco. De acordo com o diretor da Guarda Cláudio Frederico de Carvalho, o rapaz fazia uso de maconha e tentou aplicar uma 'carteirada' ao ser abordado.

"Ele mentiu e disse que era promotor de justiça do Ministério Público Federal (MPF), quando na verdade era estagiário", relata o diretor. O rapaz foi detido e levado para o Ciac-Sul, no bairro Portão. "E mesmo se ele fosse promotor ou tivesse outra ocupação no órgão, seria detido do mesmo jeito porque estava abaixo da lei, ou seja, cometendo algo ilícito", acrescenta.

O estagiário foi visto primeiramente pelas câmeras de segurança que monitoram o local. "Ele estava com outras duas pessoas e quando nossa equipe foi abordar, ele reagiu dizendo que eles [os guardas] não sabiam com quem estavam falando. E em razão dele começar com o desacato, a guarnição não teve outra solução, se não encaminhar o cidadão para a delegacia". Além de responder pelo crime de desacato, o jovem também foi indiciado pelo crime de falsidade ideológica por ter mentido para os agentes. Ele preencheu um termo circunstanciado e foi liberado.

Carvalho disse ainda que esse tipo de situação [carteirada] é comum nas ruas de Curitiba. "Infelizmente isso acontece e está se tornando cada vez mais comum. É normal durante as nossas abordagens a pessoa se intitular algo para se livrar da punição. Inclusive tem filhos de autoridades públicas que usam o nome dos pais. Mas isso não adianta de nada, o crime ele é próprio da pessoa, se ela comete, tem que responder pelo que fez", finaliza Frederico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário