quarta-feira, 24 de abril de 2013

Pílula de maconha tem maior eficácia medicinal do que cigarro


A Maconha medicinal é uma vertente da Cannabis que cada vez mais vai sendo estudada pelos cientistas, seja através do fumo ou de pílulas, que são comercializadas legalmente em alguns países onde se aceitam a forma medicinal da planta cannabis Sativa.

Segundo um estudo realizado na Universidade de Columbia em Nova York, nos EUA, a pílula da maconha proporciona um alívio imediato de dores muito maior do que se a droga fosse fumada. Além disso, a sensação de conforto oferecida pela pílula é mais duradoura e não causa sintomas colaterais, como provocados pelo cigarro da erva.

O remédio batizado de Dronabinol foi autorizado no uso terapêutico de pacientes de quimioterapia e AIDS, para aliviar náuseas e vômitos. Segundo os autores da pesquisa, a pílula, que possui o ingrediente ativo da maconha, apresenta uma maior eficácia analgésica, se comparado ao cigarro.
Para a experiência, foram necessários 30 voluntários que consumiam maconha (15 homem e 15 mulheres). 

Um grupo foi submetido ao uso do Dronabinol e o outro ao cigarro da erva. Em seguida, todos passaram pelo experimento chamado "cold pressor test", onde tiveram que emergir suas mãos em uma água congelante, a 4 graus Celsius, por pelo menos 2 minutos.

O exame consistiu na avaliação da sensibilidade e tolerância à dor de cada participante. A conclusão foi a de que os voluntários tiveram uma tolerância e sensibilidade à dor diminuídas, porém, aqueles que fizeram uso do Dronabinol tiveram o efeito um pouco mais duradouro do que os participantes que apenas fumaram maconha.

Apesar de os pesquisadores ainda não terem realizado testes com pessoas que não consomem maconha, o resultado do estudo causou grande motivação para o uso da pílula em determinados tratamentos. Além disso, a medicina mundial devia começar a pensar melhor nos efeitos positivos da maconha, já que a função da mesma e disponibilizar diferentes tratamentos para algumas doenças e se não tratamento, pelo menos uma alívio e uma melhora na qualidade de vida do paciente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário