sexta-feira, 28 de junho de 2013

Google silenciosamente faz doações à ativistas da maconha


maconha curaPacientes com câncer que hoje buscam no Google as palavras "quimioterapia e náusea" obtém uma série de anúncios como de pílulas e remédios populares para combater as crises de vômito. Mas a partir do mês que vem, essa mesma pesquisa irá resultar em anúncios um pouco mais controversos: a maconha medicinal.

A mudança é o resultado da cortesia da unidade de caridade do Google, que na semana passada presenteou um grupo de defesa da maconha medicinal de Michigan, com 120 mil dólares em serviços. Como parte da concessão, o grupo, Michigan Compaixão, será capaz de promover o uso da maconha medicinal através da plataforma do Google. Esses anúncios serão como os anúncios de texto simples que aparecem ao lado direito de qualquer resultado de pesquisa dado.

A entidade Michigan Compaixão não vende maconha, mas conecta pacientes e produtores, e ele diz que os anúncios serão exibidos ao lado de pesquisas que possam ser feitas por pacientes de quimioterapia.

"O objetivo é relacionar os efeitos negativos da quimioterapia e os efeitos positivos da maconha," Amish Parikh, vice-presidente do Michigan Compaixão.

O valor dos anúncios é pequeno no esquema de programa AdWords do Google, que traz mais de US  40 bilhões por ano em receitas, mas representam uma grande mudança para a Mountain View, na Califórnia, que tem uma política rígida contra hospedagem de anúncios de maconha em pesquisas relacionadas.


A nova generosidade do Google para os defensores da maconha se encaixa perfeitamente no Vale do Silício, tanto que, as empresas de tecnologia e seus funcionários foram discretamente contribuindo para o ativismo da cannabis, um advogado da área envolvida no movimento de legalização da maconha disse ao jornal
The Huffington Post.

Nenhum comentário:

Postar um comentário