quarta-feira, 5 de junho de 2013

Não há um jeito fácil de acabar com a hipocrisia em torno da maconha


maconhaEnquanto no Brasil e em vários lugares do mundo as autoridades estão preocupadas em não deixarem as pessoas fumarem maconha, e levando jovens e pais de família para a delegacia apenas por ter um baseado consigo, algo muito mais interessante estava acontecendo no Colorado. John Hickenlooper, governador desse estado, assinou um punhado de leis delineando como a venda, tributação e crescimento da maconha recreativa pode ser supervisionada.

Aqui está a situação. No ano passado, os eleitores de Colorado se juntaram aos do estado de Washington na aprovação de uma emenda constitucional que legalizaram a maconha recreativa. Adultos com mais de 21 são (em teoria) teriam permissão para portar até uma onça da droga. Esses adultos podem (mais uma vez, teoricamente) plantar suas  próprias plantas de Cannabsi e comprar equipamentos nas lojas. O problema é que a nova legislação parece ser uma violação da lei federal, como já acontece na Califórnia, porém com a maconha medicinal. No caso provável que Washington e Colorado - o lar de uma coalizão acidental dos liberais e libertários barbudos armados - optar por não formar uma nova Confederação, os cidadãos dos estados quase certamente irão falhar em seus esforços para fazer uma Amsterdam do oeste americano .

Chiado de Obama
A recente piada desconfortável para Barack Obama no jantar dos correspondentes da Casa Branca demonstrou o quanto essa situação se alterou. "O problema é que o panorama da mídia está mudando muito rapidamente", disse ele. "Você não pode manter-se com isso. Quer dizer, eu me lembro quando fumar maconha era apenas algo que eu fiz na faculdade em torno de duas vezes. "

O que o presidente americano quer dizer com essa frase não é fácil de saber, mas da para perceber a hipocrisia do cara, uma vez que todos sabem que o Obama era um maconheiro de mão cheia desde sua adolescência no Havaí, porém hoje como um homem do governo mais poderoso do mundo, ele tem que tomar a atitude hipócrita de dizer que apenas provou um baseado duas vezes na faculdade. Triste isso, mostra que acabar com a maldita hipocrisia pode levar ainda muito tempo, e que dificilmente um homem que esteja servindo o governo, em um cargo alto como a presidência, irá mudar o discurso tão bruscamente. No nosso caso aqui temos o Fernando Henrique Cardoso, que hoje defende com unhas e dentes uma regulamentação, mas em seus tempos de presidente nada fez, a não ser gastar muito combatendo o que hoje ele defende.

Torcemos para que isso mude logo, não sabemos as causas ou as forças que impedem os homens do poder de assumir que a maconha tem que ser legalizada, pois já está muito claro, que sua proibição é muito mais prejudicial para a sociedade do que a legalização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário