quinta-feira, 12 de setembro de 2013

América mudou com a maconha, agora é a vez da Índia

Leis sobre maconha na América e na ÍndiaFumar maconha está ficando mais aceitável em todo o mundo. Em 2003, o Canadá se tornou o primeiro país a permitir a maconha medicinal, 19 estados dos EUA permitem hoje o uso médico. Chile, Guatemala, Colômbia e Equador já descriminalizaram o uso pessoal. Uruguai legalizou.

A Holanda sempre tolerou. Nos Estados Unidos, estado de Washington e Colorado aprovaram leis em novembro de 2012 sobre a legalização do consumo e venda de Cannabis para adultos com mais de 21 anos. Ambos os estados estabeleceram sistemas regulatórios para licença e fiscalização de plantadores de maconha e varejistas.

Já em janeiro de 2014 lojas de varejo de maconha deverão abrir em Denver, Colorado. E o Departamento de Justiça dos EUA anunciou que a justiça federal não irá se entrometer nas leis estaduais de maconha. Esses são os primeiros ventos marolados de mudança que sopram no mundo.

Primeiramente deixemos bem claro a razão pela qual o governo federal dos EUA viu que a coisa era tranquila. É facilmente perceptível que o usuário de maconha não entra em comportamento socialmente disruptivo, o que se vê em quem bebe frequentemente. Isso deve bastar para legalizar a maconha.

Na Índia o uso de maconha tornou-se aceitável na classe média. A maioria das lojas paan tanto em cidades grandes como pequenas, agora vendem papéis de enrolar normalmente, o que não acontecia antes.

O consumo de maconha tem feito parte da cultura indiana há séculos. Beber bhang thandai é um ritual noturno tradicional no estado de Rajasthan. 

Mas a Índia é um caso peculiar. Os EUA pressionam o país asiático a aderir na guera contra as drogas desde 1961, mas a Índia resistiu até 1985, quando Rajiv Gandhi sucumbiu à pressão americana na lei draconiana de entorpecentes e psicotrópicos. 

Com o ato não foi mais possível distinguir Bangh e Ganja (maconha) de outras drogas como heroína e cocaína. Colocando tudo na mesma punição de 10 anos de cadeia para quem violasse a lei de drogas.

Foi um tiro que saiu pela culatra, pois quem antes vendia ganja para a população, começou a investir pesado em heroína, pois o lucro era muitas vezes maior, com isso a droga pesada ficou mais popular na Índia. 

A única ironia foi que o problema nasceu de um erro do Estado indiano. Erro este causado por mera pressão dos Estados Unidos em proibir algo que sempre foi cultural na Índia. Agora que os EUA estão mudando sua cabeça em relação à maconha, talvez seja hora da gloriosa Índia seguir os mesmos passos e não perder sua rica cultura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário