sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Maconha pode tratar doenças de pele

maconha e tratamento para doenças epidérmicasA cada semana estamos reportando descobertas de novos tratamentos com maconha. Dessa vez, um novo estudo apontou que a maconha pode tratar algumas doenças de pele. O que ainda tem para descobrir sobre essa planta milagrosa?

Um novo estudo, recentemente publicado online no British Journal of Pharmacology, detalha como os canabinoides podem desempenhar um papel no tratamento de doenças de pele.

Os pesquisadores analisaram o impacto dos fitocanabinoides (canabinóides derivados de plantas naturais de Cannabis, ao invés de contrapartes sintéticas) na regulação e
pigenética de genes de diferenciação da pele.

O estudo constatou que tanto o canabidiol (CBD) e cannabigerol (CBG), "reduziram significativamente a expressão de todos os genes testados através de uma maior metilação do DNA para o gene da queratina 10, que forma a pele".

O CDB foi acionado para reduzir a degradação da queratina 10 através da estimulação dos receptores do tipo 1 de canabinoides (CB1), enquanto que o CBG foi usado para agir através de um processo secundário que não se envolvem os receptores CB1 e CB2 de queratinócitos (células HaCaT). Também foi revelado que o canabidiol aumentou dos níveis globais de metilação do DNA.

O estudo conclui que a maconha poderia agir como um tratamento primário para doenças epidérmicas:
"Estes resultados identificam as fitocanabinoides Canabidiol e Cannabigerol como repressores da transcrição que podem controlar a proliferação e diferenciação celular, o que sugere (especialmente para o canabidiol) uma possível exploração como compostos de chumbo a ser utilizadas no desenvolvimento de novas terapias para as doenças de pele."

Este relatório foi conduzido por pesquisadores da Universidade de Teramo, no Campus Universitário de bio-medicina e da Fundação Santa Lucia, todos localizados na Itália.

Nenhum comentário:

Postar um comentário