sexta-feira, 11 de abril de 2014

Peyote, conheça os efeitos enteógenos da poderosa mescalina

História do enteógeno

A Mescalina (3,4,5-trimetoxifenetilamina) é uma substância alcalóide alucinógena encontrada in natura no cacto Peiote (Lophophora wiliamsii) e também no cacto San Pedro (Echinopsis pachanoi) – essas são as duas espécies mais conhecidas. 

O Peiote é uma planta nativa de uma pequena área fronteiriça entre os E.U.A e o México, nas margens do rio grande, e é uma das substâncias alucinógenas mais curiosas e bem estudadas. A Mescalina era utilizada, inicialmente, em rituais e práticas etnomédicas de várias tribos pré-hispânicas. Em 1918, nos E.U.A, foi fundada a Igreja Nativa Americana onde o Peiote é consumido em forma de rodelas, fazendo o papel da hóstia católica, e para isso há uma licença especial do governo. Isso se deve ao fato de que a Mescalina é incluída na Classe I – da Agência Americana de Combate às Drogas (DEA) – e isso significa que é proibido portar, vender, consumir, distribuir e fabricar a Mescalina, salvo no caso citado anteriormente.

Uso e efeitos

A Mescalina é encontrada nas seguintes formas – sem contar in natura – são elas: em pó; líquida; pequenos comprimidos brancos e capsulas gelatinosas. 

Os efeitos da Mescalina são fortemente dose-dependentes e observa-se atividade psicodélica a partir de 100mg. Os primeiros efeitos tendem a aparecer de 1-2 horas após a ingestão e podem permanecer de 8-12 horas ou mais. Os efeitos podem ser subdivididos em 3 fases:

Fase 1 – Efeitos físicos:

A cerca de meia hora após a ingestão podem surgir náuseas, acompanhadas de vertigens que podem causar o vômito. Estes sintomas tendem a desaparecer ao fim de 45 min – 1 hora.

Com o terminar da náusea, verifica-se um 2º efeito físico relevante: uma forte salivação e tensão muscular do pescoço e da mandíbula. Fome, sede e fadiga desaparecem completamente.

Fase 2 – Efeitos psíquicos:

De 1-2 horas após o uso inicia-se a atividade psicodélica característica e própria da Mescalina, que fazem lembrar os efeitos do LSD; o indivíduo é sujeito a um grande aumento de energia física e euforia; produzem-se alterações visuais e auditivas, acompanhadas de uma intensa percepção das cores.
As pupilas se dilatam devido a visões de fenômenos luminosos que se movimentam a sua volta, testemunhando um verdadeiro espetáculo de luz e som.
Fase 3 – Efeitos enteogênicos

Na terceira e última fase instala-se uma sensação de grande paz interior, e com a diminuição da energia passa-se a um estado de maior contemplação do mundo ao redor e do mundo interior. Desenvolve-se um contato empático com as coisas e formas da vida que o rodeiam.
A Mescalina causa uma potente experiência de exploração interior, que coloca o indivíduo em confronto com parte de si mesmo, podendo estar ou não preparado para essa experiência. Um fato inegável é que a Mescalina e a experiência que a mesma proporciona deixa sempre uma lembrança, seja ela boa ou má.

Nenhum comentário:

Postar um comentário