quarta-feira, 14 de maio de 2014

Animais silvestre podem comer suas plantas de maconha em guerrilha, cuidado!

plantar cannabisO cultivo de maconha em guerrilha, é uma modalidade de cultivo que está se tornando cada dia mais popular no Brasil. 

A guerrilha, nada mais é do que deixar plantas de maconha em locais que não sejam sua propriedade, como em parques ou zonas de mata onde não tenham pessoas morando por perto, e que o cultivador não seja visto sempre que for visitar as plantas.

Esta modalidade gera algum esforço, pois como geralmente o cultivador não mora muito perto do local, e o acesso não é tão simples que permita uma visita diária para regar as plantas ou cuidar dos problemas que aparecem, os cultivadores se viram como podem, colocando água para gotejar e tomando outras providências necessárias.

Mas um problema é irreparável e não tem como ser prevenido com facilidade, os animais selvagens. Pois nos locais de mata do Brasil inteiro existem várias espécies de animais, e quase todas elas acham a maconha uma delícia, assim como nós. Desde coelhos, aves, e até macacos, todos os tipos de animais acham a planta bonita, e o cheiro, principalmente durante a floração, quando é mais forte, é um grande atrativo para que esses bichos se alimentem das plantas.

Existe apenas uma técnica muito comum, e só funciona se o cultivador for do sexo masculino. Consiste em urinar ao redor do local, pois como a urina contém testosterona, ajuda muito a afastar todo tipo de animal, que tem medo dos seres humanos, mas se chover, por exemplo, essa técnica será automaticamente falha.

Então uma boa solução e que gera um pouco mais de trabalho, é levar para a mata um martelo com algumas estacas em uma mochila e um pouco de tela para galinheiro, cercar os vasos de planta e torcer para que o predador não seja grande ou forte o bastante para passar com facilidade pela cerca, além é claro, de tomar o cuidado para a cerca não chamar atenção de pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário